Notícias | Dia a dia
Monteiro marca grande virada e desafia Berrettini
15/02/2022 às 21h35

Monteiro terá sua segunda chance de bater um top 10 e de chegar nas quartas no Rio Open

Foto: Fotojump

Rio de Janeiro (RJ) - Depois de um começo tímido e com muitos erros não forçados, o canhoto cearense Thiago Monteiro encontrou ótimas soluções para enfim derrotar o jovem argentino Sebastian Baez pela primeira vez em três confrontos. Apoiado pela torcida, virou com o placar de 1/6, 6/4 e 6/4.

Com isso, Monteiro não apenas defende os pontos da edição passada do Rio Open como também garante o aguardado duelo diante do cabeça 1, o italiano Matteo Berrettini, atual número 6 do ranking, dono de cinco ATPs e finalista de Wimbledon no ano passado. O jogo está previsto para a rodada noturna de quinta-feira.

Foi justamente no saibro do Jockey Club, em 2016, quando figurava apenas como 338º do mundo, que Monteiro venceu seu único adversário de nível top 10 até hoje, o francês Jo-Wilfried Tsonga, então nono colocado. Na edição seguinte, atingiu as quartas de final, até agora seu maior resultado no ATP 500 carioca.

Os 45 pontos somados nesta semana servem de alívio para a perigosa perda de 90 pontos que sofrerá na lista de segunda-feira, quando cairão os 45 do ano passado e mais 45 pelo Australian Open de 2021. Ainda assim, deve se manter perto do atual 106º posto. Caso surpreenda Berrettini, há chance de voltar ao top 100.

Começo inseguro
O primeiro game muito disputado, que culminou com a primeira quebra de serviço do brasileiro, pareceu fazer muito mal a Monteiro. Ele ainda teve uma oportunidade imediata de reagir, porém Baez sacou firme. Sem confiança e muito preso no fundo de quadra, o cearense encarou os ralis mas quase sempre levou a pior. Foi marcar seu primeiro game para diminuir a 4/1, porém outra vez o saque não fez estrago diante da lentidão noturna e o placar acabou elástico demais.

Monteiro no entanto soube achar alternativas e fez um segundo set completamente diferente. Cortou mais os erros, usou slices cruzados e procurou chamar Baez para a frente, situações que claramente incomodaram o argentino, ainda que ele continuasse muito feliz nas paralelas. O brasileiro obteve uma importante quebra precoce, no terceiro game, e continuou a ameaçar o saque adversário, com novas chances de quebra no quinto e sétimo games. Baez brigou muito, mas Monteiro foi muito firme na hora de finalizar.

Terceiro set emocionante
Intenso e sólido, Monteiro abriu a série decisiva já com quebra, enquanto via o argentino bem mais apressado. Precisou evitar um break-point para confirmar a vantagem e encarou outro game de serviço exigente para ir a 3/1.

Mas nada seria tão fácil. Monteiro perdeu um tanto da precisão nas trocas mais longas e o saque não funcionou na hora certa, o que custou o empate e a virada de Baez para 4/3. O jogo ficou ainda mais tenso, com os dois jogadores arriscando ótimas bolas decisivas.

Por fim, o argentino tomou decisões arriscadas, deu azar numa bola longa de backhand que saiu por muito pouco e aí perdeu o saque. Monteiro não vacilou e anotou a vitória de número 60 em torneios de primeiro nível na carreira.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva