Notícias | Dia a dia
Kontaveit busca virada incrível e amplia série de títulos
13/02/2022 às 13h56

Kontaveit perdia o último set por 5/2 e conseguiu vencer cinco games seguidos para fechar o jogo

Foto: St. Petersburg Ladies Trophy

São Petersburgo (Rússia) - Em um batalha com quase 3h de duração, Anett Kontaveit foi levada ao limite, mas conseguiu ampliar sua série de vitórias e títulos nas quadras duras e cobertas. Número 9 do mundo, a estoniana conquistou o WTA 500 de São Petersburgo depois de buscar a virada contra a grega Maria Sakkari, sétima colocada, com parciais de 5/7, 7/6 (7-4) e 7/5 em 2h57 de partida. Kontaveit perdia o último set por 5/2, mas conseguiu vencer cinco games seguidos e marcou sua sétima vitória em 13 jogos contra a grega no circuito profissional.

Aos 26 anos, Kontaveit conquistou seu sexto título no circuito da WTA e o quarto seguido em quadras cobertas. No fim do ano passado, ela estoniana havia vencido os torneios de Ostrava, Moscow e Cluj-Napoca. Com a vitória deste domingo, ela chega a 20 triunfos consecutivos em quadras cobertas.

Kontaveit ainda está longe do recorde de Steffi Graf, que venceu 43 partidas nessas condições entre 1989 e 1990, mas fica muito próxima das marcas de Jana Novotna, 21 em 1994, Lindsay Davenport e Justine Henin. A norte-americana venceu 22 jogos em 2021 e a belga repetiu a marca em 2007. Henin também tinha uma série invicta de 18 jogos em torneios indoor concluída em 2010.

"Ainda não consigo acreditar! Foi uma luta muito dura, mas estou feliz por ter conseguido vencer", disse Kontaveit após a partida deste domingo. "Houve um momento em que pensei que poderia perder, mas apenas disse a mim mesma que precisava devolver as bolas e lutar por cada ponto, que foi o que fiz hoje".

"Maria estava sacando muito bem, mas tentei me manter no jogo e não desistir. Pensei no que fazer e não pensei no placar. A partida continua e sempre há uma chance de vencer. A questão é que eu odeio perder. Então, tentei esticar a partida o máximo que pudesse", acrescentou a estoniana. "Mesmo que Maria ganhasse, eu ficaria feliz por ela e saberia que fiz tudo o que pude para vencer esta partida. Fiz tudo o que estava ao meu alcance para vencer este torneio".

O resultado também impede que Sakkari conquiste o maior título de sua carreira profissional. Apesar de ser uma jogadora bastante regular no circuito nos últimos anos e presença constante em fases finais de torneios, a grega só venceu um WTA 250 no saibro de Rabat em 2019 e disputou neste domingo sua quarta decisão. Mas apesar do número baixo de finais, ela tem 10 semifinais nos últimos 23 torneios que disputou, incluindo Roland Garros, US Open e WTA Finals. Sakkari já havia disputado uma semifinal de 3h contra a romena Irina Begu no sábado.

"Infelizmente, agora é muito difícil para mim ver quaisquer aspectos positivos nesse jogo. Preciso descansar alguns dias. Talvez esses pontos positivos estivessem no jogo, mas agora é muito difícil para mim pensar nisso", explicou Sakkari logo após o jogo. "Como tenista, você deve estar sempre pronta para lutar até o fim. Essas reviravoltas fazem parte do esporte e fazem parte do nosso trabalho. Eu fiz isso e Anett fez também. Isso é tênis".

Sakkari chegou a vencer oito games seguidos
Após um início de partida dominado pelas sacadoras, Kontaveit conseguiu uma quebra no sexto game, após um rali de slices, não muito comum entre duas jogadoras com tanto peso de bola. Após muita paciência para construir o ponto quando teve a chance de quebra, a estoniana encaixou um excelente winner de backhand na cruzada para fazer 4/2. E na sequência, confirmou rapidamente o serviço e abriu 5/2 no placar.

Até então, Kontaveit só havia enfrentado um break-point em toda a partida, mas vinha sofrendo quando dependia do segundo saque. Em um game com poucos primeiros serviços em quadra, ela permitiu que Sakkari devolvesse a quebra. A grega ganhou muita confiança, enquanto a estoniana continuou sacando mal e cometendo muitos erros não-forçados. Com o placar empatado por 5/5, Kontaveit cometeu suas duas únicas duplas faltas de todo o set e acabou permitindo uma nova quebra. Com isso, Sakkari terminou o set vencendo cinco games seguidos, com 20 pontos em 24 possíveis. As jogadoras fizeram o mesmo número de winners, 18, mas Kontaveit fez quase o dobro de erros, 23 a 12.

O segundo set começou com o domínio de Sakkari, que conseguiu mais uma quebra logo cedo e abriu 2/0 no placar. A grega ainda teria mais três break-points que poderiam ampliar ainda mais sua vantagem, mas não os aproveitou. Logo na sequência, foi a vez de Kontaveit desperdiçar três chances de quebra. Aos poucos, a estoniana conseguiu voltar para o jogo, tendo mais segurança no saque e também nos ralis de fundo. Assim, ela conseguiu devolver a quebra no sexto game e buscar o empate por 3/3.

Kontaveit teve que reverter um 15-40 quando o placar estava empatado por 5/5, enquanto Sakkari salvou um set-point no game seguinte para forçar o tiebreak. A estoniana foi superior no game-desempate e fechou a parcial. Nas estatísticas do segundo set, Sakkari tinha 24 a 17 em winners, mas cometeu 32 erros não-forçados contra 19 de Kontaveit.

Kontaveit perdia o último set por 5/2 e conseguiu virar
Logo na abertura do terceiro set, Sakkari escapou de um game muito longo no saque sem enfrentar break-points. Na sequência, conseguiu uma quebra e já largou com 3/0 no placar. Kontaveit teve três chances de devolver aquela quebra já no quinto game da parcial, mas não as aproveitou. Assim, a grega foi sustentando a vantagem até liderar por 5/2.

Kontaveit deu início à sua incrível reação quando estava a um game da derrota. Ela confirmou o serviço, e logo depois quebrou o saque da grega pela primeira vez no set. Depois, encarou um game longo no saque, e novamente levou a melhor, buscando o empate por 5/5. A estoniana ganhou confiança e foi jogando cada vez melhor do fundo de quadra, enquanto a grega aumentava seu número de erros. Assim, Kontaveit terminou o jogo da melhor maneira possível, conquistando uma nova quebra e vencendo cinco games seguidos.

Sakkari liderou a estatística de winners do jogo por 66 a 52 e terminou a partida com 67 erros não-forçados contra 59. No total, a partida teve oito quebras de serviço, quatro para cada lado, e as tenistas totalizaram 28 break-points. Curiosamente, a grega venceu mais pontos no jogo, 124 a 121.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva