Notícias | Dia a dia
Londero revela o pesadelo de sua depressão
05/02/2022 às 12h24

Córdoba (Argentina) - O argentino Juan Ignacio Londero despontou como grande surpresa em 2019, mas desde que o circuito foi paralisado pela pandemia, em março de 2020, colecionou resultados ruins e grande queda no ranking, onde aparece hoje no 139º lugar.

"A pandemia mexeu demais com minha cabeça. Quando o circuito voltou - em agosto de 2020 -, fiquei cheio de dúvidas. Ficar tanto tempo parado me causou muitos danos", admitiu Londero em entrevista à ESPN argentina.

"Durante esse período, fiquei com medo de morrer, havia muitos obstáculos na minha cabeça, tinha medo de tudo. Também não ganhava partidas e isso gerou um estado de pânico e isso tudo terminou numa depressão. Não queria jogar mais", revelou.

Londero também sentiu muito a saída do top 100 do ranking. "Isso me afetou muito também, nem tanto pela parte econômica, mas pela mental. Apenas a ajuda da família e de meu time me manteve em pé e agora estou com um psicólogo. Eu achava que a terapia não estava adiantando, mas o problema estava comigo. Quando você cai numa zona muito escura, é difícil ver as coisas com claridade. Hoje posso dizer que me recuperei".

Segundo ele, retornar a Córdoba, torneio que venceu inesperadamente em 2019, foi um alívio. "Consegui ordenar melhor as ideias antes de estrear e isso começou a dar alguns frutos. Estou agora muito bem em quadra, novamente com muita vontade, interpretando bem o que fazer. Estou feliz por ter me encontrado de novo".

Apesar disso, ele não quer criar grandes expectativas, ainda que esteja novamente nas semifinais do ATP 250, onde enfrenta na noite deste sábado o canhoto espanhol Albert Ramos. "Ganhar outra vez aqui em Córdoba nem passa pela minha cabeça. Quero ir jogo a jogo, dia a dia. Meu primeiro objetivo é retornar ao top 100, somente isso já parece um grande desafio".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva