Notícias | Dia a dia | Australian Open
Frustrado, Medvedev perdeu magia com o tênis
30/01/2022 às 18h23

Melbourne (Austrália) - Após levar uma dura virada do espanhol Rafael Nadal na final do Australian Open, deixando escapar uma vantagem de dois sets, o russo Daniil Medvedev não escondeu a frustração na entrevista coletiva, não apenas pelo resultado, mas também pela forma como recebeu o comportamento da torcida.

Medvedev começou a entrevista relembrando sua história com o tênis para depois colocar seus pontos. “Peguei uma raquete pela primeira vez quando tinha seis anos e aos 12 já treinava e competia em torneios na Rússia. Acompanhava os Grand Slams pela televisão e sonhava em estar lá. Comecei então a jogar alguns torneios pela Europa e mais tarde cheguei aos Slams no juvenil onde pude conviver com os melhores do mundo”, começou o russo.

+ Nadal: 'Título mais inesperado da minha carreira'
+ Blog do tênis: O rei do saibro agora é o rei dos Slam

“Depois disso, joguei muitos futures e alguns challengers tentando subir no ranking até alcançar os torneios maiores. Houve alguns momentos da minha carreira em que acho que aquele menino dentro de mim parou de sonhar e duvidava que poderia alcançar o que queria. Durante a partida, percebi por que estou jogando e me lembrei daqueles momentos em que deixei de sonhar. Hoje foi um desses dias”, continuou o russo.

Sem dizer o motivo de sua desilusão, ele indicou que mudará a forma como encara a carreira. “A partir de agora, vou jogar para mim, para minha família, para as pessoas que confiam em mim e, claro, para todas as pessoas na Rússia que sinto que me apoiam muito. Se houver algum torneio de quadra dura em Moscou, antes de Roland Garros ou Wimbledon, pretendo ir lá e não me importo se perder esses torneios ou qualquer outra coisa. O menino parou de sonhar e vai jogar por si mesmo. Esta é a minha história", encerrou.

Ao abordar mais diretamente o comportamento do público, ele reclamou dos gritos na hora do saque, algo que inclusive motivou várias conversas suas com a arbitragem. “No momento em que Rafa estava sacando, cerca de mil pessoas pediam silêncio. Mas não escutava isso para o meu saque. É muito chato e desrespeitoso, não tenho certeza se aos 30 anos ainda estarei jogando tênis. Repito, o menino que estava dentro de mim se foi. Vai ser difícil continuar jogando tênis dessa maneira".

O russo também analisou a partida e não poupou elogios para Nadal. “Foi um grande jogo. Rafa jogou em um nível inacreditável, estava muito forte como sempre, mas depois de quatro horas, fiquei surpreso. Sabemos como ele é, estava há seis meses sem jogar. Ele me contou que mal havia treinado antes do torneio. É incrível”, falou o número 2 do mundo.

“Não tenho muito do que me arrepender. Vou continuar tentando fazer o meu melhor e tentar trabalhar ainda mais para que um dia eu possa ser campeão desse tipo de torneio. A partida foi definida em alguns pequenos detalhes, poucos pontos. Coisas que eu poderia ter feito melhor se quisesse vencer. Mas isso é o tênis e a vida”, observou Medvedev.

Assim como Nadal, ele também destacou o triplo break-point que desperdiçou no sexto game do segundo set. “Coloquei todas as devoluções, mas talvez fiquei passivo demais e deveria ter feito melhor, mas isso é tênis. Com um winner eu poderia ter vencido a partida. Depois disso, nada mudou em nível tático, mas o Rafa deu um passo à frente. Acho que ele estava um pouco mais forte do que eu fisicamente. Perdi um pouco a noção do terceiro set e ele assumiu o controle da situação”, avaliou Medvedev.

Comentários