Notícias | Dia a dia | Australian Open
Medvedev e Nadal duelam por feitos inéditos na ATP
29/01/2022 às 17h07

Melbourne (Austrália) - Independentemente de quem sair vencedor na final masculina do Australian Open, uma coisa é garantida: veremos um feito inédito no circuito. Se o campeão for o russo Daniil Medvedev, ele será o primeiro desde a Era Aberta a conquistar em sequência seus dois primeiros títulos de Grand Slam. Já em caso de título para o espanhol Rafael Nadal ele se tornará o primeiro entre os homens a alcançar os 21 Grand Slam.

Os dois rivais no duelo que acontecerá neste domingo às 5h30 (horário de Brasília) começaram o torneio em situações bem diferentes. Apesar de toda sua história e do título conquistado na primeira semana do ano, Nadal chegou para a disputa com muitas dúvidas sobre seu rendimento. Do outro lado, Medvedev entrou na competição como cabeça de chave 2, mas com a ausência do sérvio Novak Djokovic acabou alçado ao posto de homem a ser batido em Melbourne.

Ausente no Australian Open deste ano, após ter sido deportado do país, Djokovic não estará em quadra, mas será afetado diretamente pelo resultado da partida. Na briga pelo recorde de Grand Slam, ele poderá ver Nadal dar um importante passo na disputa, deixando o sérvio e o suíço Roger Federer para trás com 20 títulos cada. Em outra briga, esta pelo número 1, ‘Nole’ seguirá na ponta de qualquer forma, mas pode ver Medvedev muito perto e correndo sério risco de perder a ponta três semanas depois.

Com seus 35 anos 241 dias, Nadal joga também para se tornar o terceiro jogador mais velho a vencer o Australian Open, atrás apenas do tenista da casa Ken Rosewall e de Roger Federer. O australiano foi campeão duas vezes já com mais de 36 anos, algo que o suíço fez apenas uma vez. Por sua vez, Medvedev tem a chance de ser o campeão do torneio mais novo desde a conquista de Djokovic no Melbourne Park em 2013.

Medvedev e Nadal conquistaram cada um 9 vitórias na temporada e estão empatados com o norte-americano Maxime Cressy como os maiores vencedores de 2022 até o momento. Quem levar a melhor na decisão de domingo será o primeiro a chegar aos 10 triunfos no ano.

Será a quinta vez que o russo e o espanhol medirão forças no circuito e a segunda em uma final de Grand Slam, repetindo a decisão do US Open de 2019, quando Nadal precisou de cinco sets para levar a melhor. Ele também venceu outros dois confrontos, um deles no Masters 1000 de Montréal e outro no ATP Finals, todos esses no mesmo ano. Em 2020 veio a primeira vitória de Medvedev, que superou o canhoto de Mallorca no ATP Finals.

Comentários