Notícias | Dia a dia | Australian Open
Berrettini reencontra Nadal com outra mentalidade
25/01/2022 às 14h57

Diferente do confronto de 2019, italiano acredita que desta vez terá mais chances

Foto: Peter Staples/ATP

Melbourne (Austrália) - Pela segunda vez em sua carreira profissional, Matteo Berrettini enfrentará Rafael Nadal em uma semifinal de Grand Slam. Mas diferente do que aconteceu no US Open de 2019, quando o italiano ainda ocupava o 25º lugar do ranking e perdeu em sets diretos, o cenário atual prevê uma disputa bem mais equilibrada. Berrettini, agora com 25 anos, é o número 7 do mundo e acredita que terá mais chances de ser competitivo contra o espanhol.

"Acho que antes da minha primeira semifinal no US Open, eu realmente não achava que poderia fazer tanto. Não que eu não acreditasse, mas porque tinha uma mentalidade de ir passo a passo. Eu nunca fui o cara que dizia: 'Ok, agora vou para virar profissional e vou tentar ganhar um Slam'. Eu nunca fui assim, nem mesmo agora", disse Berrettini, que só enfrentou Nadal uma vez no circuito.

"Então, mesmo quando joguei oitavas de final de Wimbledon e fui atropelado pelo Roger (sorrindo), fiquei feliz com meu resultado. Eu pensava: 'Ok, agora quero fazer mais'. Então, quando cheguei à semifinal pela primeira vez, eu estava pensando: 'Ok, quero fazer isso de novo. Eu quero tentar ir mais longe'. Mas fui passo a passo o tempo todo", explica o italiano, que disputa sua terceira semifinal de Slam. Ele foi vice-campeão de Wimbledon no ano passado.

"Agora eu realmente quero vencer esta partida. E sei que posso fazer isso. Vai ser muito difícil, mas estou na semifinal de um Grand Slam pela terceira vez. Isso significa que esse é o meu nível e eu quero ir mais longe. É uma grande oportunidade para mim. Depois de dois anos e meio, vou jogar novamente com esse cara que dispensa apresentações. Eu já o assisti várias vezes e torci por ele. Enfrentá-lo em uma semifinal na Rod Laver é algo que sonhei quando era mais novo".

Batalha contra Monfils nas quartas de final

Berrettini falou sobre como teve que lidar mentalmente com a reação de Gael Monfils no jogo a partir do terceiro set. Ele precisou de cinco sets e 3h49 para vencer por 6/4, 6/4, 3/6, 3/6 e 6/2. "Apenas disse a mim mesmo que queria acertar cada bola o mais forte que pudesse e lutar o máximo que pudesse em cada ponto. Eu não iria embora da quadra sem lutar o melhor que podia, e acho que encontrei uma energia que não sabia que tinha. Foi muito importante começar o quinto set com duas quebras, 4/0 e bolas novas".

Primeiro homem italiano a disputar uma semifinal na Austrália, Berrettini se orgulha de seus feitos. "Isso me deixa super orgulhoso. Gosto de pensar que estou escrevendo um pouco da história do tênis italiano. Somos um grande país para o tênis. Tivemos no passado alguns grandes campeões, é uma honra para mim entrar na quadra e ter a chance de conquistar esse tipo de resultado e escrever algo grande em nossa história".

Comentários