Notícias | Dia a dia | Australian Open
Liderados por Kyrgios, gritos de 'siu' irritam tenistas
24/01/2022 às 08h33

Brincadeira começou depois que Kyrgios imitou Cristiano Ronaldo para comemorar uma vitória

Foto: Divulgação
Diego Diegues
Especial para TenisBrasil

Melbourne (Austrália) - O grande assunto do Australian Open depois da saga Novak Djokovic é o “siu”, famoso grito que a torcida em Melbourne tem ecoado nas arenas, principalmente quando tenistas locais têm jogado. O “siu” na verdade significa "sim", muito popular no meio do futebol, quando o astro português Cristiano Ronaldo, ainda no Real Madrid, em 2013, marcava seus gols e comemorava cruzando os braços, pulando e girando.

O que começou com uma brincadeira na partida entre Nick Kyrgios e Liam Brody pela primeira rodada do torneio, quando o tenista aplicou um ace ainda no primeiro set, se tornou uma insatisfação por parte dos jogadores, que não entendem o significado do ruído, assim como consideram uma falta de respeito dos torcedores perante os tenistas não australianos. Ainda mais, quando ecoados entre o primeiro e segundo saque.

Desde o primeiro “siuuu” vários jogadores têm opinado acerca do polêmico assunto. Por mais que tenha começado no primeiro jogo de Kyrgios, o ruído chamou mesmo a atenção quando o tenista australiano jogava contra o russo Daniil Medvedev, numa Rod Laver Arena completamente lotada, pela segunda rodada do torneio. Bastante irritado com o barulho da torcida, o número 2 do mundo, disse ao final do jogo em entrevista ao Eurosport: "Sei que não é todo mundo que está fazendo isso, mas aqueles que estavam fazendo provavelmente têm um baixo QI."

Outro tenista que não gostou do grito, foi o britânico Andy Murray, ainda que era a seu favor. “Incrivelmente irritante, totalmente estupido. Eu não posso acreditar que eles fizeram tanto isso”. A número 1 do ranking feminino, Ashleigh Barty, também desaprovou o grito dos aussies. "Não consigo entender, espero que eles possam parar com isso”, disse a tenista australiana.

Algumas lendas do tênis australiano também decidiram entrar na discussão. Lleyton Hewitt disse por exemplo que se usado nas eliminatórias da Copa Davis, o ruído seria visto como um incentivo aos atletas e não como falta de respeito. “Tênis não é futebol. Quando 76.000 pessoas dizem isso depois de um gol de Ronaldo, é legal. Quando 100 gritam para uma estrela do tênis que ouve como “Boo”, isso não envia a mensagem certa”, comentou Sam Groth, hoje comentarista do Aberto da Austrália, por um canal local.

Contudo, tem um ex-jogador que assim como Nick Kyrgios e Thanasi Kokkinakis aprova essa nova maneira de entretenimento e apoio. “Eu amo a atmosfera que eles estão criando, eu realmente não me importo que australianos bêbados na multidão sejam um pouco bobos. Estou em todos os tipos de vibes de multidão e eu realmente tenho gostado disso”, disse Todd Woodbridge, ganhador de 16 títulos de Grand Slam nas duplas.

Comentários