Notícias | Dia a dia | Australian Open
Sinner deslancha e consegue feito para a Itália
24/01/2022 às 05h59

Melbourne (Austrália) - Vivendo grande momento, o tênis italiano terá dois representantes nas quartas de final do Australian Open. Depois de Matteo Berrettini carimbar seu passaporte, nesta segunda-feira foi a vez de Jannik Sinner se juntar ao compatriota, vencendo o tenista da casa Alex de Minaur em sets diretos, com parciais de 7/6 (7-3), 6/3 e 6/4, em 2h35 de confronto.

A classificação de dois italianos às quartas de Melbourne é um feito raro, algo que só se repetiu uma vez desde o começo da Era Aberta em Grand Slam, com Paolo Bertolucci e Adriano Panatta chegando juntos nesta fase em Roland Garros 1973. Na história, é apenas a quinta vez que dois tenistas da Itália vão tão longe ao mesmo tempo.

Sinner nunca havia ido tão longe no Australian Open e apenas uma vez conseguiu campanha similar, caindo diante do espanhol Rafael Nadal em Roland Garros, dois anos atrás. Ele se tornou o quinto italiano a atingir a antepenúltima fase em Melbourne, se juntando a Giorgio de Stefani (1935), Nicola Pietrangeli (1957), Cristiano Caratti (1991) e Matteo Berrettini (neste ano).

O jovem tenista de 20 anos e 167 dias se tornou também o mais novo a alcançar as quartas do Australian Open desde 2015, ano em que Nick Kyrgios conseguiu o feito quando tinha 19 anos e 280 dias. Ele agora espera pelo vencedor do duelo entre o Grego Stefanos Tsitsipas (contra quem tem 1 vitória e 2 derrotas) e o norte-americano Taylor Fritz (contra quem se deu mal na única vez que se enfrentaram).

A partida começou bastante equilibrada, com Sinner sofrendo até mais do que o rival. Ele precisou salvar quatro break-points e só teve um a seu favor, que também não foi concretizado. A definição foi então para o tiebreak, em que o italiano levou a melhor. Com o placar favorável, ele passou a dominar mais o jogo e deslanchou para a vitória.

O italiano forçou mais o jogo, venceu os três primeiros games do segundo set e depois só precisou administrar a vantagem até o fim. Ele manteve o ritmo na terceira parcial, em que chegou a ter 4/1 e dois breaks de frente, baixou um pouco a intensidade e viu De Minaur devolver um deles, mas se manteve firme na reta final e não deu mais chances ao tenista da casa.

Comentários