Notícias | Dia a dia | Australian Open
Anisimova salva 2 match-points e derruba Osaka
21/01/2022 às 07h55

Anisimova faz ótimo início de temporada, com título e vitórias sobre favoritas

Foto: Jimmie48/WTA

Melbourne (Austrália) - Apesar da grande expectativa por um duelo entre Ashleigh Barty e Naomi Osaka nas oitavas do Australian Open, o encontro entre as duas campeãs de Grand Slam não irá acontecer. Ainda que Barty tenha confirmado com tranquilidade sua vaga na próxima fase em Melbourne, Osaka acabou se despedindo ainda na terceira rodada. A japonesa teve dois match-points, mas permitiu a virada à jovem norte-americana de 20 anos Amanda Anisimova, que venceu por 4/6, 6/3 e 7/6 (10-5) em 2h15 de partida.

Anisimova, atual 60ª do ranking, chegou a ser semifinalista de Roland Garros em 2019 e atingiu o 21º lugar. Mas no mesmo ano, acabou sofrendo com a perda do pai e treinador, Konstantin Anisimov. E nas últimas temporadas, as lesões e problemas de saúde comprometeram seu calendário. Ela não jogou o Australian Open do ano passado, por exemplo, após ter contraído Covid-19 às vésperas do evento. Semanas depois, lesionou o tornozelo e não jogou o forte WTA 500 de Doha, atrasando seu início de temporada. Os resultados ao longo do ano também foram abaixo do esperado.

Agora treinada por Darren Cahill neste início de 2022, ela já venceu um WTA 250 em Melbourne, o segundo título de sua carreira profissional, e já havia eliminado a suíça Belinda Bencic na segunda rodada do Australian Open. Ela perdeu o único duelo anterior contra Barty, justamente na semi de Paris há dois anos e meio.

Osaka sofrerá dura queda no ranking
A eliminação da Naomi Osaka ainda na terceira rodada também terá impacto direto no ranking. A ex-número 1 do mundo e atual 14ª colocada defendia 2 mil pontos na Austrália, por ter conquistado o título no ano passado. Ela mantém apenas 130 desses pontos e sofrerá uma queda acentuada, aparecendo por volta da 80ª posição. Vale destacar que a japonesa de 24 anos disputou poucos torneios no ano passado, porque decidiu fazer uma pausa na carreira para cuidar da saúde mental. Pela história que construiu no tênis, consegue convite para entrar em qualquer torneio que quiser, mas ficará solta nas chaves e pode cruzar o caminho das favoritas logo cedo.

Partida teve apenas duas quebras, apesar dos 18 break-points
Osaka conseguiu uma quebra de serviço ainda no game de abertura, com duas duplas faltas de Anisimova. E a japonesa teve chances de ampliar a vantagem dois games mais tarde, com novos break-points, mas cometeu muitos erros não-forçados com o forehand. Já quando vencia por 3/2, a bicampeã do torneio teve o serviço ameaçado pela primeira vez na partida, mas conseguiu escapar e não correria mais riscos em seus games de saque até o fim do set. Anisimova liderou nos winners por 11 a 7 e cometeu 13 erros contra 12 de Osaka.

O segundo set começou com games longos e oportunidades para os dois lados. Em um momento com muito vento em quadra, as jogadoras tinham dificuldades para colocar o primeiro saque e correram mais riscos. Osaka escapou de três break-points, apostando em saques abertos e depois Anisimova reverteu um 15-40. Na sequência, a norte-americana conseguiu sua primeira quebra no jogo, executando um belíssimo drop-shot. Com quatro aces no set, Anisimova não correu mais riscos em seu saque. A parcial teve 41 minutos de duração, com 15 a 7 em winners para Anisimova e 13 a 12 em erros para a jovem de 20 anos.

O set decisivo foi inteiramente sem quebras, mas ambas as jogadoras tiveram as suas chances. Anisimova salvou um break-point logo em seu primeiro game de serviço na parcial, e logo depois foi a vez de Osaka reverter um 15-40. Quando a japonesa vencia por 5/4, ela chegou a dois match-points, mas não os aproveitou. Ela cometeu dois erros não-forçados com o backhand.

A definição ficou para o tiebreak, em que Anisimova abriu 3-0 logo de cara depois de forçar um erro da japonesa ainda no primeiro ponto. A norte-americana não perdeu pontos em seu saque, contando algumas vezes com erros de devolução por parte de Osaka e ampliou a vantagem para 8-4 com um ótimo winner de backhand na paralela, encerrando a disputa pouco depois. Anisimova fez 46 e 21 em winners e cometeu 44 erros contra 45 de Osaka. A partida teve apenas duas quebras de serviço, apesar dos oito break-points para a norte-americana e dez para a japonesa.

Comentários