Notícias | Dia a dia | Australian Open
Bia vira o jogo e vai desafiar Halep na Austrália
18/01/2022 às 06h18

Bia voltou a disputar um jogo de Grand Slam pela primeira vez desde 2019

Foto: Jimmie48/WTA

Melbourne (Austrália) - De volta a uma chave principal de Grand Slam pela primeira vez desde 2019, em Wimbledon, Beatriz Haddad Maia buscou uma vitória de virada em sua partida de estreia no Australian Open. A número 1 do Brasil e 83ª do mundo superou a norte-americana vinda do quali Katie Volynets, de apenas 20 anos e 176ª do ranking, por 3/6, 6/2 e 6/3 em 2h10 de partida. 

Paulista de 25 anos, Bia vence um jogo em chave principal de Grand Slam pela quinta vez na carreira. Na Austrália, ela tem três participações, e sempre passou da primeira rodada. A vitória na estreia em Melbourne também rende importantes 70 pontos no ranking da WTA. Neste início de temporada, ela disputou dois torneios preparatórios e conquistou no último sábado o título de duplas no WTA 500 de Sydney.

Bia devolve a derrota sofrida para Volynets no quali de Wimbledon do ano passado e se prepara para enfrentar uma adversária muito mais forte e experiente. Ela desafia a romena Simona Halep, ex-número 1 do mundo e atual 15ª colocada. Halep estreou vencendo a polonesa Magdalena Frech por 6/4 e 6/3, e vem de um título no WTA 250 de Melbourne 1, há pouco mais de uma semana. O único duelo anterior entre Bia e Halep foi disputado na grama, em 2017, com vitória da romena em sets diretos.

Veja como foi a vitória de Bia na estreia
O início de partida não foi bom para a brasileira, que foi quebrada em seus dois primeiros games de serviço, permitindo a Volynets abrir 4/0 no placar. Aos poucos, Bia conseguiu entrar no jogo e se adaptar às condições. Ela chegou a vencer três games seguidos, diminuindo a diferença no placar, mas voltaria a perder o saque logo na sequência, permitindo a Volynets fechar o primeiro set.

No início do segundo set, Bia escapou de um break-point logo no game de abertura e voltaria a ter o serviço ameaçado dois games mais tarde. Volynets conseguiu a quebra em seu quinto break-point na parcial. Mas logo depois, a número 1 do Brasil viveu seu melhor momento na partida. Jogando de forma agressiva nas devoluções de saque e com maior controle dos pontos do fundo de quadra, ela conseguiu vencer cinco games seguidos para empatar a partida.

Bia seguiu jogando de forma agressiva no terceiro set, tentado mexer a adversária do fundo de quadra, e continuar ditando os ralis, mas usando algumas bolas de segurança e sem correr tanto risco na definição dos pontos. A estratégia deu certo. Ela logo abriu 2/0, permitiu o empate, mas voltaria a quebrar para abrir 4/2. No sétimo game, salvou um break-point e confirmou o serviço. Depois disso, manteve a liderança no placar até fechar o jogo. 

Confira as estatísticas da partida
Bia liderou a contagem de winners por 36 a 21 e cometeu 50 erros não-forçados contra 40 de Volynets. Mas depois de ter cometido 19 erros no primeiro set e 18 no segundo, ela errou apenas 13 bolas no terceiro, contra 21 da rival. A brasileira conseguiu sete quebras em nove chances criadas, enquanto Volynets teve 14 break-points e só quebrou cinco vezes. Bia fez o único ace da partida e cada tenista cometeu três duplas faltas.

Comentários