Notícias | Dia a dia | Australian Open
Primeiro-ministro apoia a decisão de deportar Djokovic
16/01/2022 às 08h41

Scott Morrison, primeiro-ministro australiano, apoiou a decisão da Justiça em comunicado deste domingo

Foto: Arquivo

Melbourne (Austrália) - Assim como já havia feito na última sexta-feira, o primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, emitiu um comunicado à imprensa em que expressou seu apoio à decisão judicial que confirmou o cancelamento do visto de permanência de Novak Djokovic. Com isso, o sérvio terá que deixar o país e está fora da disputa do Australian Open, que começa na segunda-feira.

Morrison já havia se manifestado publicamente a favor do não acolhimento do sérvio no país por ele não ter apresentado o comprovante de vacinação e apoiado a decisão do ministro da Imigração Alex Hawke, que havia anunciado o cancelamento do visto há dois dias.

"O Tribunal Federal Pleno da Austrália decidiu por unanimidade indeferir o pedido de revisão judicial de Novak Djokovic, que visava contestar a decisão do ministro da Imigração de cancelar seu visto. Esta decisão de cancelamento foi tomada por motivos de saúde, segurança e boa ordem, com base no interesse público", escreveu Morrison. "Congratulo-me com a decisão de manter nossas fronteiras fortes e manter os australianos seguros".

O primeiro-ministro ressalta que a Austrália teve bons resultados no combate à pandemia, graças a um controle rígido adotado há praticamente dois anos. "Como eu disse na sexta-feira, os australianos fizeram muitos sacrifícios durante essa pandemia e, com razão, esperam que o resultado desses sacrifícios seja protegido. Durante a pandemia, juntos alcançamos uma das menores taxas de mortalidade, economias mais fortes e maiores taxas de vacinação do mundo".

"Fronteiras fortes são fundamentais para o modo de vida australiano, assim como o estado de direito. O nosso Governo sempre entendeu isso e está preparado para tomar as decisões e ações necessárias para proteger a integridade das nossas fronteiras", acrescentou o governante. "Agradeço ao Tribunal por sua pronta atenção a esses temas e a paciência de todos os envolvidos enquanto trabalhamos para resolver essa questão. Agora é hora de continuar com o Australian Open e voltar a desfrutar de tênis durante o verão".

Comentários