Notícias | Dia a dia | Australian Open
Primeiro-ministro apoia controle rígido na pandemia
14/01/2022 às 08h03

Scott Morrison, primeiro-ministro australiano, emitiu comunicado após cancelamento do visto de Djokovic

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Após o anúncio de um novo cancelamento do visto de permanência de Novak Djokovic na Austrália, o primeiro-ministro do país, Scott Morrison, emitiu um comunicado à imprensa em que expressou seu apoio à decisão do ministro da Imigração Alex Hawke. Segundo Morrison, a Austrália teve bons resultados no combate à pandemia, graças a um controle rígido adotado há praticamente dois anos. 

"Soube que, após cuidadosa consideração, o ministro da Imigração tomou medidas para cancelar o visto do Sr. Djokovic por motivos de saúde e ordem, com base no interesse público de fazê-lo. Essa pandemia tem sido incrivelmente difícil para todos os australianos, mas nos mantivemos juntos e salvamos vidas e meios de subsistência", escreveu Morrison.

"Juntos, alcançamos uma das taxas de mortalidade mais baixas, economias mais fortes e taxas de vacinação mais altas do mundo. Os australianos fizeram muitos sacrifícios durante esta pandemia e esperam, com razão, que o resultado desses sacrifícios seja protegido. Isto é o que o Ministro está fazendo ao tomar esta ação hoje", acrescentou o primeiro-ministro.

Ciente de que o caso ainda pode ganhar novos desdobramentos na Justiça australiana, lembrando que Djokovic teve uma decisão judicial favorável após o primeiro cancelamento de visto, Morrison diz que, por ora, não fará novos comentários sobre o tema. "Nossas fortes políticas de proteção de fronteiras mantiveram os australianos seguros, antes da Covid e agora durante a pandemia. Devido aos procedimentos legais em andamento esperados, não farei mais comentários".

Comentários