Notícias | Dia a dia
Para Murray, encarar Opelka minimiza o desgaste
13/01/2022 às 09h57

Adelaide (Austrália) - Semifinalista do ATP 250 de Sydney, Andy Murray já fez três jogos em dias consecutivos no torneio e terá a missão de enfrentar um dos melhores sacadores do circuito. O britânico desafia o norte-americano Reilly Opelka, 25º do mundo, por volta de 1h da manhã (de Brasília) desta sexta-feira, em busca de uma vaga na final da competição. Mas para Murray, enfrentar um adversário com as características de Opelka pode ser interessante, pensando no aspecto físico da partida, uma vez que ele não precisará disputar tantos ralis longos durante o jogo.

"Eu jogo amanhã contra o Opelka, que fisicamente não vai ser tão exigente. Pela natureza de como ele joga, você disputa muitos pontos curtos, muitos pontos rápidos, eu não acho que fisicamente isso tiraria tanto de mim", disse Murray, ao ser perguntado sobre o desgaste ao longo da semana, faltando poucos dias para estrear no Australian Open.

"Tudo depende mais da natureza das partidas. A minha estreia foi muito rápida, e se você joga quatro ou cinco partidas assim, não exige muito de você. Ao passo que se você jogar várias partidas como eu fiz nas oitavas contra o Basilashvili pode ser contraproducente", explica o britânico que estreou vencendo o norueguês Viktor Durasovic em sets diretos, mas na última quarta-feira precisou de 3h13 para superar o georgiano Nikoloz Basilashvili.

Nesta quinta-feira, Murray só precisou disputar um set contra o belga David Goffin. O britânico venceu a parcial por 6/2 antes de o rival abandonar a disputa. "Não é fácil para David. Ele estava fora do circuito há mais ou menos oito meses, por causa de diferentes lesões. Parece que o problema está no mesmo joelho com o qual ele estava sofrendo. É lamentável para ele. Acho que ele estava jogando muito bem esta semana e espero que não seja nada muito sério, para que ele fique bem no Australian Open. Mas pensando no contexto do torneio, se eu jogasse outro jogo longo, teria sido muito difícil me recuperar".

O ex-número 1 do mundo aprovou seu desempenho apresentado na curta partida das quartas. "Eu estava cansado, mas muito feliz com a forma como me movimentei em quadra e bati bem na bola. Eu tive muito mais tempo de bola hoje e pude tentar ditar mais alguns ralis, o que foi bom, mas a coisa mais agradável para mim foi que me movi bem. Então fisicamente, embora eu estivesse cansado e um pouco dolorido, eu ainda estava me movendo bem".

Britânico reencontra Basilashvili no Australian Open
Murray também já sabe que voltará a enfrentar Basilashvili na primeira rodada do Australian Open. "Obviamente, ontem à noite foi um jogo brutal, então eu esperaria outro jogo difícil. Mas as condições em Melbourne são diferentes daqui. Aqui, você está joga em uma quadra coberta. Lá potencialmente vai ser mais quente e com a bola quicando um pouco mais alto. Então será uma partida diferente e não é porque eu ganhei dele ontem que terei um passe livre para a segundo rodada. Eu preciso jogar outra partida importante para vencer contra ele em Melbourne".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva