Notícias | Dia a dia
Sandgren: 'Austrália não merece ter um Grand Slam'
05/01/2022 às 22h49

Melbourne (Austrália) - Um dos tenistas que não irá competir na temporada australiana por não ter sido vacinado, o norte-americano Tennys Sandgren saiu em defesa do sérvio Novak Djokovic, que foi barrado no aeroporto de Melbourne e teve seu visto confiscado. Atual 96 do mundo e duas vezes quadrifinalista no Australian Open, ele disparou contra o governo australiano.

“Só para ficar bem claro aqui, dois conselhos médicos separados aprovaram sua isenção. E os políticos estão impedindo isso. A Austrália não merece sediar um Grand Slam”, escreveu Sandgren em sua conta no Twitter, onde também zombou do governo vitoriano por não apoiar o visto de Djokovic na noite de quarta-feira.

O ex-diretor do Aberto da Austrália, Paul McNamee ficou surpreso com o fato de Djokovic ser o único participante até agora a ter seu visto aprovado e depois rejeitado. “Todos os jogadores passam pelo mesmo processo de visto supervisionado pela Tennis Australia para jogar o Australian Open. Portanto, é inacreditável que ele seja o único que teve seu visto concedido e depois rescindido”.

Também saiu em defesa do número 1 do mundo o veterano Sergiy Stakhovsky. “Na próxima vez que alguém lhe disser 'O esporte não interfere na política', lembrem de 6 de janeiro de 2022, quando o 'ego' puramente político não permite que o melhor jogador de tênis do mundo entre no país para o qual as 'instituições governamentais' autorizaram a entrada”, escreveu o ucraniano no Twitter.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva