Notícias | Dia a dia
AO terá porcentagem pequena de exceções médicas
22/12/2021 às 09h34

Melbourne (Austrália) - Os organizadores do Australian Open confirmaram que haverá apenas um pequeno número de pessoas envolvidas no torneio, sejam elas funcionários, tenistas ou treinadores, que receberá isenções médicas de vacinação para vir à Austrália para a temporada de tênis no país, segundo informa o Sydney Morning Herald.

“Todo mundo que chegar estará vacinado e haverá uma pequena porcentagem, uma porcentagem muito pequena, que terá isenção médica. Então só entrará no complexo quem estiver vacinado ou tiver uma isenção médica aprovada pelo Registro de Imunização da Austrália”, afirmou o diretor Craig Tiley.

O chefe do torneio expressou confiança de que dois dos maiores nomes do mundo, Novak Djokovic, que ainda se recusa a revelar sua condição vacinal, e Rafael Nadal, que testou positivo para Covid-19 após a exibição de Abu Dhabi, irão jogar o primeiro Grand Slam de 2022.

Tiley informou que nenhum jogador ainda havia recebido isenção médica, embora não sejam obrigados a divulgar sua condição para a Tennis Australia, que não está envolvida no processo de triagem estabelecido nas diretrizes pelo Grupo Consultivo Técnico Australiano sobre Imunização.

“Se Novak aparecer no Aberto da Austrália é porque ou estará vacinado ou receberá isenção médica. É sua escolha manter essa informação no lado privado, não vamos forçá-lo ou pedir que divulgue isso. Ele quer jogar o Australian Open”, afirmou o diretor do torneio.

Questionado sobre os tenistas que testaram positivo para Covid após o Mubadala World Tennis Championship, o dirigente não vê problemas para que possam jogar o Australian Open, já que haverá tempo suficiente para uma quarentena e um novo teste negativo.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva