Notícias | Dia a dia
Goffin acredita que ainda possa obter bons resultados
06/12/2021 às 14h36

Bruxelas (Bélgica) - Afastado do circuito desde a queda na estreia no US Open, o belga David Goffin já está totalmente recuperado do problema que vinha sentido no joelho, iniciou sua preparação de pré-temporada e se mostrou ansioso pelo retorno ao circuito. Em entrevista ao RTBF, o tenista de 30 anos e atual 39 do mundo falou sobre o momento pelo qual está passando.

“Comecei a colocar mais intensidade duas ou três semanas atrás e me senti muito bem na quadra. Estou bem fisicamente e já fazia muito tempo que não me sentia assim. Parei de jogar tênis por um tempo porque não queria sentir mais dor. Acho que tomei a decisão certa”, afirmou o ex-top 10, que viajou para a Espanha para iniciar os trabalhos mirando o começo de 2022.

“Decidi ir para Valência e começar a me preparar para a temporada lá. A experiência foi tão boa que acho que voltarei lá por dez dias. Lá treinei com jogadores como Bautista, Taberner ou Andujar. Também fiz isso com David Ferrer, com quem conversei muito e me deu alguns conselhos”, comentou Goffin.

A figura de Ferrer foi destacada pelo belga como importante em sua decisão de ir até a Espanha. “Em parte, fui a Valência para falar com ele. É uma pessoa que aprecio muito. Sempre foi muito simpático e humilde. Apesar de pendurar a raquete dois anos atrás, ele ainda está muito bem fisicamente e continua a manter seu tênis”.

Embora já esteja se sentindo bem, Goffin garante que não irá apressar o retorno. “Vou aos poucos, ainda preciso de um pouco mais de preparação, mas sinto que estou progredindo e que meu nível está melhorando gradativamente. Quando você não sente mais nenhuma dor e quer correr para todo o lado é um bom sinal. Espero começar bem a minha temporada e sobretudo que não apareça nenhum incómodo físico”, explicou o belga.

“O físico não é o mesmo de quando você tem 21 anos de idade e os objetivos são diferentes. Quando você é jovem não sabe no que está se metendo, não calcula nada e é muito despreocupado. Com a minha idade estou me conhecendo um pouco mais, principalmente no aspecto físico. Sei o que quero, o que é bom para mim e o que não quero mais. Às vezes, depois dos 30 anos, ainda temos muito que fazer. São muitos os jogadores que têm conseguido grandes resultados, depois dos trinta. É isso que quero experimentar”, finalizou Goffin.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva