Notícias | Copa Davis
Djokovic: 'É uma das semanas mais importantes'
24/11/2021 às 15h55

Innsbruck (Áustria) - Depois de cair nas semifinais do ATP Finals, o sérvio Novak Djokovic já está em Innsbruck para a disputa das finais da Copa Davis. Com a estreia de seu país marcada apenas para a sexta-feira, contra a anfitriã Áustria, o número 1 do mundo falou sobre o entusiasmo em poder defender as cores de seu país mais uma vez e do sonho de buscar uma nova conquista na competição.

“Estamos muito motivados com esta nova oportunidade de jogarmos juntos novamente. Somos grandes amigos fora de quadra e a química da equipa é imbatível. Ontem consegui treinar e estou muito motivado com o evento, por mais longa que seja a temporada. Temos uma equipe muito completa, com um especialista em duplas como o Nikola Cacic, o que é fundamental neste formato”, disse Djokovic.

Campeões da Davis em 2010, os sérvios não passaram das quartas na edição de 2019, a última que foi disputada. Neste ano eles estão no Grupo F junto com a Áustria, desfalcada de Dominic Thiem, e da Alemanha, desfalcada de Alexander Zverev.

Djokovic se mostrou animado com a possibilidade da equipe. “Posso jogar algumas duplas, mas o importante é ir passo a passo. Não podemos subestimar ninguém porque há pouca margem de erro neste formato de competição. Queremos vencer o grupo, estamos focados em nós próprios e muito entusiasmados pela chance de buscar mais um título”, comentou o sérvio.

Por causa de uma nova onda de contaminação pelo coronavírus, os duelos em Innsbruck serão disputados sem público, “Estamos muito tristes porque a energia que os fãs dão em um evento como este é fundamental. Há uma grande comunidade sérvia residente na Áustria que viria nos ver, mas é inspirador representar meu país, mesmo nestas condições. Esta é uma das semanas mais importantes para mim de toda a temporada”, lamentou Djokovic.

O sérvio ainda falou sobre o atual formato da Davis. “No início fui contra, não gostava nada que se jogasse tudo no mesmo local. Acho que não funcionou mal, gosto muito que agora são três cidades diferentes. Eu adicionaria outros três locais, para que cada grupo fosse tocado em um lugar diferente e mais fãs pudessem ver o tênis ao vivo. Além disso, mudaria os locais a cada dois anos porque acho importante para divulgar o nosso esporte”, pontuou o líder do ranking.

Comentários