Notícias | Dia a dia
Bia mira torneios grandes e busca rivais mais difíceis
17/11/2021 às 18h27

Bia disputou 101 jogos no ano e conseguiu 76 vitórias no circuito

Foto: Arquivo

Montevidéu (Uruguai) - Depois de encerrar sua temporada no circuito profissional nesta semana, Beatriz Haddad Maia já estabeleceu sua principal meta para 2022. A número 1 do Brasil e 80ª do mundo vai priorizar torneios grandes e espera enfrentar adversárias de alto nível com maior frequência, para assim continuar evoluindo. Bia disputou 101 jogos em 2021 e conseguiu 76 vitórias, além de cinco títulos em eventos da ITF. Agora, quer focar nos principais torneios do calendário da WTA.

"A minha meta para o ano que vem é continuar com o corpo saudável e também jogar torneios de alto nível. Vou tentar fazer a maior parte do meu calendário de torneios grandes. Quero jogar contra tenistas que vão me exigir mais fisicamente e psicologicamente. Quanto mais eu estiver nesse ambiente, mais próxima estarei do meu objetivo, que é conquistar torneios de alto nível. Vou com tudo para 2022", disse Bia Haddad Maia, que iniciou o ano apenas no 359º lugar e conseguiu retornar ao top 100 em outubro.

Com um calendário cheio em 2021, mas sem sofrer com as lesões que tanto atrapalharam seu desenvolvimento, a paulistana de 25 anos fez um balanço bastante positvo da temporada. Ela conseguiu retornar aos torneios do Grand Slam, disputando os qualis de Wimbledon e do US Open, e também disputou o WTA 1000 de Indian Wells, onde chegou a derrotar a então número 3 do mundo Karolina Pliskova em seu caminho até as oitavas de final.

"O ano de 2021 foi super intenso. Fiquei praticamente nove meses viajando direto e só parei em casa por três semanas. Então eu e minha equipe tivemos que adaptar muito o meu físico e o meu calendário. Foi um ano especial, de muito aprendizado e desenvolvimento pessoal dentro e fora das quadras. Foram nove meses de muito trabalho com toda a minha equipe e terminando o ano saudável, que era o meu maior objetivo", analisou a tenista, que tem como melhor ranking da carreira o 58º lugar, alcançado no fim de 2017 e repetido no início da temporada seguinte.

O último jogo de Bia no ano aconteceu na terça-feira, quando ela foi eliminada na estreia do WTA 125 de Montevidéu, superada pela andorrana de 16 anos Victoria Jimenez Kasintseva, líder do ranking mundial juvenil e já 378ª colocada da WTA, por 6/3 e 6/4 em 1h41 de partida. Kasintseva vem da conquista de seu primeiro título profissional em Aparecida de Goiânia, que deve levá-la ao top 300 na próxima semana. "Acho que não conduzi bem mentalmente nesse jogo. Não consegui me superar internamente nesse fim de ano, foi uma batalha minha contra eu mesma e saio bem insatisfeita", explicou Bia, sobre seu desempenho no torneio uruguaio.

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG