Notícias | Dia a dia
Kontaveit alcança a 7ª final do ano e revê Muguruza
17/11/2021 às 01h01

Kontaveit busca a revanche depois de ter perdido para Muguruza no último domingo

Foto: Akron WTA Finals

Guadalajara (México) - A excelente reta final de temporada Anett Kontaveit no circuito foi premiada com uma vaga na decisão do WTA Finals. Vencedora de quatro torneios no ano, incluindo dois seguidos para conquistar a última vaga no torneio, a estoniana disputará sua sétima final em 2021. Kontaveit superou nesta terça-feira a grega Maria Sakkari por 6/1, 3/6 e 6/3 em 2h02 de partida.

Número 8 do mundo, Kontaveit vive o melhor momento da carreira aos 25 anos e vai em busca de seu título mais importante. A estoniana tem cinco conquistas no circuito e mais sete vice-campeonatos. Ela enfrenta a espanhola Garbiñe Muguruza, quinta colocada, nesta quarta-feira às 22h30 (de Brasília). Muguruza lidera o histórico de confrontos por 3 a 2, sendo que uma dessas vitórias aconteceu na fase de grupos deste WTA Finals.

Primeira estoniana a se classificar para o Finals em 50 anos de torneios, Kontaveit tem a chance de terminar a temporada no sexto lugar do ranking. Ela ocupava apenas a 23ª posição no início do ano. Por sua vez, Muguruza é uma ex-número 1 do mundo, mas que ocupava a 15ª colocação na primeira semana da temporada. A espanhola de 28 anos será a número 3 do ranking após a ótima campanha em Guadalajara.

Já a semifinalista Maria Sakkari encerra uma temporada de franca evolução no circuito, mas sem títulos. A grega de 22 anos iniciou 2021 como 22ª do ranking e hoje é a número 6, tendo disputado duas semifinais de Grand Slam, em Roland Garros e no US Open e uma final de WTA em Ostrava, onde foi superada pela própria Kontaveit. Este foi, aliás, o 12º encontro entre elas no circuito, com seis vitórias para cada lado. Só este ano foram cinco jogos, com três vitórias da estoniana.

Kontaveit teve o domínio das ações no primeiro set, definido em apenas 27 minutos. A estoniana não enfrentou break-points e cedeu apenas oito pontos no saque, sendo somente três quando jogou com o primeiro serviço. Também fez um jogo sólido de fundo, com cinco winners e oito erros não-forçados, enquanto Sakkari anotou apenas duas bolas vencedoras, e cometeu 13 erros, permitindo duas quebras de saque.

Logo na abertura do segundo set, Sakkari já teve que salvar dois break-points. E a grega ainda voltaria a ser ameaçada no sétimo game da parcial, que também foi muito longo. Por sua vez, Kontaveit vinha confirmando seus games de serviço sem maiores riscos. Sakkari tentou jogar com um pouco mais de margem, utilizando slices, variações e tirando um pouco o peso da bola e viu a rival não repetir a mesma regularidade do set anterior. Após um backhand para fora de Kontaveit com a paralela aberta, a grega aproveitou seu único break-point no segundo set e empatou o jogo. A estoniana fez 13 a 11 em winners e 11 a 8 em erros.

No início do terceiro set era Sakkari quem estava melhor, já que só perdeu um ponto em seus dois primeiros games de serviço, enquanto Kontaveit encarou três games longos no saque até que a adversária conseguisse a quebra para fazer 3/2. A estoniana se recuperou da melhor maneira possível e venceu oito pontos seguidos para fazer 4/3.

Já no oitavo game do set, Sakkari perdeu muitas chances de confirmar o serviço, até que Kontaveit tivesse um break-point e conseguisse quebrar de novo, antes de sacar para o jogo. Kontaveit liderou com folga a estatística de winners por 32 a 17 e cometeu 34 erros contra 31 de sua adversária.

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG