Notícias | Dia a dia
Kontaveit: 'Tive tempo para me adaptar à altitude'
10/11/2021 às 22h59

Estoniana teve ótimo desempenho no saque nesta quarta-feira em Guadalajara

Foto: Akron WTA Finals
Mário Sérgio Cruz

Apesar de as condições de jogo no WTA Finals serem bastante desafiadoras para as tenistas, por conta da altitude superior a 1.500m e a dificuldade para controlar a bola, Anett Kontaveit acredita que já teve tempo para fazer uma boa adaptação ao torneio. A estoniana teve uma ótima estreia nesta quarta-feira, em que venceu a número 3 do mundo Barbora Krejcikova por 6/3 e 6/4 em apenas 1h15 de partida. Esta foi sua 11ª vitória consecutiva no circuito.

"Tive alguns dias para me acostumar com a altitude. Tenho aproveitado esse tempo e estou gostando dos meus treinos. Acho que aqui você tem que ser muito gentil consigo mesma. Isso é o que vou tentar fazer. No primeiro dia e nos primeiros treinos, foi muito difícil sentir a bola. Ela voava muito. Acho que estou melhorando lentamente. Você tem apenas que se concentrar muito em não bater demais na bola", disse Kontaveit, que foi a última a se classificar para o Finals, conquistando os títulos de Moscou e Cluj-Napoca em quadras duras e cobertas nas últimas semanas.

Kontaveit falou a TenisBrasil sobre seu ótimo desempenho no saque nesta quarta-feira. Ela não enfrentou break-points na partida contra Krejcikova, cedeu apenas 16 pontos em seus games de serviço e somente quatro quando colocou o primeiro saque em quadra. "Foi uma partida muito difícil. Eu estava tentando colocar o máximo possível de bolas para em quadra. Acho que consegui ganhar muitos pontos nos meus primeiros saques quando eles realmente entraram. O jogo é bem rápido aqui, então era importante colocar o primeiro saque. Eu gostaria de ter jogado mais com o primeiro saque. Mas quando o saque entrava, consegui ganhar muitos pontos, o que acho muito importante hoje".

"Eu estava realmente tentando ser sólida e não usar golpes muito arriscados ou que simplesmente não parecessem confortáveis. Esse foi definitivamente um dos objetivos principais, apenas obter alguma margem, mas ainda assim tentar ser agressiva, controlar o jogo o máximo possível", acrescentou a estoniana, que ainda tem em seu grupo no Finals a tcheca Karolina Pliskova e a espanhola Garbiñe Muguruza.

Trabalho com Tursunov foi fundamental

Dona de quatro títulos em 2021, Kontaveit venceu 27 dos últimos 29 jogos que disputou. Depois de uma sequência consistente de temporadas entre as 35 melhores do mundo, a jogadora de 25 anos vive o melhor momento da carreira. Ela credita a boa fase ao trabalho com o técnico Dmitry Tursunov.

"Eu estou no top 30 há muitos anos. Durante o verão, eu vinha uma série de cinco derrotas, mas então comecei a trabalhar com Dmitry, esperando conseguir algumas vitórias. Eu consegui vencer o WTA de Cleveland, e então meio que comecei a ganhar confiança a partir daí. Estou acreditando um pouco mais em mim mesma, e a situação mudou. Consegui obter mais vitórias e jogar muito tênis e me sentir realmente confortável, gostando de jogar tênis".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva