Notícias | Dia a dia
Governo não quer abrir exceção para não-vacinados
09/11/2021 às 13h35

Melbourne (Austrália) - Embora ainda não tenha sido tomada uma decisão sobre a permissão dos não-vacinados em Melbourne para a disputa do Australian Open, o premier do estado de Victoria, Daniel Andrews, mais uma vez se mostrou disposto a não recuar e abrir exceções para os tenistas que não se imunizaram contra Covid-19.

Segundo informa o Sky News da Austrália, o premier de Victoria disse que se jogadores de tênis milionários não vacinados comparecessem ao Australian Open, eles aumentariam muito o risco de transimssao da doença. Andrews rejeitou anteriormente a sugestão da Commonwealth de solicitar uma isenção de viagem para os que não foram vacinados ou se recusam a revelar seu status de vacinação.

“Nossa posição como estado é: não vamos solicitar isenções e essa posição não mudará”, afirmou Andrews nesta terça-feira. Ele falou que acha justo para todos os vitorianos que "fizeram a coisa certa" e receberam as duas doses da vacina recusar a entrada de estrelas do esporte não vacinadas.

"Não vou permitir que as pessoas sentadas nas arquibancadas tenham feito a coisa certa para ter jogadores milionários, que deveriam ser vacinados, transitando por aí e correndo o risco de espalhar a doença”, afirmou o chefe do estado que recebe o Australian Open.

Já o primeiro-ministro Scott Morrison não é tão rígido e defende que jogadores não vacinados possam entrar no país, mas apenas após completar a quarentena de duas semanas. “Eles terão que ficar em quarentena por duas semanas, da mesma forma que um trabalhador qualificado que veio consertar uma caldeira ou algo assim”, falou o chefe do governo australiano.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva