Notícias | Dia a dia
Medvedev contesta lentidão das quadras em Paris
05/11/2021 às 20h52

Atual campeão, Medvedev garante que as condições não eram assim no ano passado

Foto: Nicolas Gouhier/FFT

Paris (França) - Apesar de já ter vencido três jogos no Masters 1000 de Paris e garantido na semifinal, Daniil Medvedev não está satisfeito com as condições em que o torneio é disputado este ano. O número 2 do mundo contestou a lentidão das quadras e bolas utilizadas ao longo dessa semana. Atual campeão em Paris, o russo garante que situação do evento no ano passado era diferente. Ele enfrenta o alemão Alexander Zverev na semifinal de sábado.

"Acho que mudaram as bolas desde o ano passado, não sei por quê. Este ano, se você olhar as partidas e a forma como estão jogando, está super lento para quadras duras e cobertas, especialmente para Bercy, que costuma ser um dos torneios mais rápidos do ano. Quero dizer, está muito lento para quadras duras cobertas", disse Medvedev, após vencer o francês Hugo Gaston nas quartas por 7/6 (9-7) e 6/4.

"Já temos saibro e quadras duras ao ar livre que podem ser lentas. Quadras duras cobertas não são feitas para serem lentas. Então não sei por que eles tentam inventar coisas e jogar com essas bolas. Não tenho ideia do porquê, porque no ano passado não foi assim", acrescentou o russo, que também passou por Ilya Ivashka e Sebastian Korda nas fases iniciais da competição.

"Então, todas essas coisas juntas tornam às vezes difícil manter o saque. Exatamente como em Indian Wells, por exemplo. Então é por isso que, por exemplo, mesmo naquele segundo set que eu estava sacando melhor, mas, há alguns games em que você perde um primeiro saque e no segundo saque você não pode fazer muito. Mesmo que eu goste um pouco do meu segundo saque, aqui é impossível", explicou o vice-líder do ranking, citando também as oscilações de Novak Djokovic no torneio. "Vimos isso até com Novak hoje, com muitas quebras. É claro que sempre falamos das devoluções do Novak, mas ele também é um ótimo sacador. É por isso que às vezes o jogo pode ter altos e baixos".

Russo sabe que as chances do Finals são remotas
Apesar de seguir com chances matemáticas na disputa para ser indicado o número 1 da temporada, considerando apenas os pontos conquistados em 2021, Medvedev a situação é cada vez mais favorável a Novak Djokovic. Como o sérvio também está na semifinal em Paris, o russo precisa ser finalista para continuar com chances de ultrapassá-lo na corrida de 2021. Se Djokovic vencer mais uma, Medvedev terá que ser campeão em Paris para depois disputar essa posição com o sérvio durante o ATP Finals.

"Para ser sincero, nunca pensei nisso. Acho que se eu ganhasse Indian Wells, isso poderia entrar mais na minha mente. Agora não é o caso, porque também não tenho certeza da matemática. Mas acho que se Novak estiver na final, ele já pode garantir ou talvez ele só precise de mais uma vitória em Turim. E todos nós sabemos quem é Novak. Há uma grande chance de que ele consiga. É por isso que não penso nisso", explica o jogador de 25 anos e atual campeão do US Open.

"Sei que não podemos nem estar no mesmo grupo em Turim. Então, agora nada depende de mim. Só preciso tentar vencer as partidas. Acho que a resposta está mais na mente dele e é isso que ele está tentando fazer. Talvez seja por isso também tenha vindo aqui. Então, é mais com ele", complementou o russo.

Boas impressões sobre Hugo Gaston

O vice-líder do ranking também falou de suas impressões sobre Hugo Gaston, jovem de 21 anos e vindo do quali. Gaston é o atual 103º do ranking e venceu cinco jogos seguidos na semana, que o farão ganhar mais de 30 posições. "Ele bate bem na bola, pode bater com muita força. Ele fazia isso em momentos difíceis. Seus dropshots são ótimos e não é fácil correr sempre para a frente".

"Ele também é capaz de colocar muito spin na bola, então você nunca sabe o que ele está prestes a fazer. Também é bom nas devoluções, principalmente com essas bolas que são muito lentas. Ele gosta, pois tem tempo para acertar bem as bolas. É isso que ele gosta de fazer. É por isso que ele conseguiu ir tão longe neste torneio. Então ele precisa continuar jogando bem por mais tempo, e tenho certeza que irá muito longe".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva