Notícias | Dia a dia
Djoko reconhece oscilações e que precisa melhorar
05/11/2021 às 19h06

Djokovic disputou apenas duas partidas para chegar à semifinal em Paris

Foto: Corinne Dubreuil/ATP

Paris (França) - Após duas vitórias no Masters 1000 de Paris e a confirmação da vaga na semifinal do torneio, Novak Djokovic reconhece que teve oscilações na partida desta sexta-feira, diante do norte-americano Taylor Fritz, mas sabe que precisa melhorar para as fases decisivas da competição. O torneio em quadras duras e cobertas na capital francesa é o primeiro que o sérvio disputa desde o US Open, há quase dois meses.

"Eu me senti bem, considerando que era apenas a segunda partida depois de quase dois meses sem jogar, em comparação com os outros jogadores que jogaram um ou dois eventos antes de Paris. Há coisas pelas quais eu posso ficar muito feliz. Obviamente já estou na semifinal, então tenho que estar satisfeito, mas também tem coisas que precisam melhorar e eu sei disso", disse Djokovic, que superou Fritz por 6/4 e 6/3 nesta sexta-feira.

"Eu sabia que precisava começar o torneio bem, com boa intensidade e passar muitas horas na quadra de treinos. Mas é diferente quando você joga pontos em uma partida competitiva. Estou satisfeito com a maneira como joguei contra [Marton] Fucsovics na estreia", comenta o número 1 do mundo, que depois de virar o jogo contra Fucsovics, contou com a desistência de Gael Monfils e não precisou entrar em quadra pelas oitavas.

"Hoje tive altos e baixos. Não estou muito satisfeito com a forma como fechei os sets. Perdi meu saque de zero no 2/1 e depois de novo no 5/3. Esse tipo de coisa não deveria acontecer e eu sei disso. Mas fiz boas devoluções e li o saque de Taylor muito bem para entrar nos ralis. Fechei bem os últimos games de serviço e isso é positivo", explica o sérvio, que enfrentou cinco break-points e sofreu três quebras, uma delas quando sacava para fechar o primeiro set.

Sérvio aposta na experiência e mantém foco no número 1
O experiente jogador de 34 anos aposta em longa trajetória no circuito e sabe que só uma sequência de jogos o fará recuperar seu melhor nível de tênis. "Mas como já estive nessa situação muitas vezes antes, isso também me ajuda a analisar e corrigir algumas coisas no dia seguinte. Obviamente nada é garantido, mas tenho confiança e fé em mim mesmo, no meu jogo, e sinto que quanto mais tempo eu passar na quadra, melhor vou jogar. Obviamente, os últimos jogos do torneio só vão ficar mais desafiadoras e difíceis, mas estou pronto para isso".

Outra meta para Djokovic nesta semana é assegurar a primeira posição no ranking da temporada, considerando apenas os resultados de 2021. Por estar na semifinal, ele já obriga o russo Daniil Medvedev a ser finalista do torneio para seguir com chances matemáticas. Se o sérvio for finalista em Paris, Medvedev terá que ser campeão na capital francesa para levar a disputa para o ATP Finals, em Turim. Djokovic enfrenta na semifinal o polonês Hubert Hurkacz. "Essa é realmente a maior razão pela qual vim jogar aqui, tentando conquistar o primeiro lugar da temporada. Espero poder fazer isso durante esta semana. Do contrário, terei outra chance em Turim".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva