Notícias | Dia a dia
Paire: 'Não me preocupo com os não-vacinados'
02/11/2021 às 14h20

Paris (França) - Em meio a muitas indefinições sobre a participação dos tenistas que não se vacinaram no Australian Open do próximo ano, com o presidente da ATP apostando que eles serão liberados para competir, o francês Benoit Paire mostrou uma abordagem bem mais despreocupada do assunto, argumentando que cada um arque com as suas escolhas.

“Para os vacinados não haverá quarentena. Não me preocupo com aqueles que não estão vacinados, se eles não jogarem melhor para mim. Se há pessoas que relutam em ser vacinadas, então que estas fiquem na Europa. Não é problema meu. Para ir para a Austrália você tem que ser vacinado, eu estou e quero muito jogar lá”, disparou o irreverente francês.

“No US Open, todos disseram que iriam fazer greve se fossem obrigados a serem vacinados, garantiam que não jogariam, mas aí começa a temporada e todos querem jogar. Como já disse, não me importo com os outros, estou pronto para ter um 2022 maravilhoso”, complementou Paire.

Eliminado na primeira rodada do Masters 1000 de Paris, o atleta da casa lamentou a derrota em sets diretos para o espanhol Pablo Carreño. “Fico triste em não conseguir dar tudo de mim na frente da torcida. Eles me apoiaram muito e é reconfortante ver um público assim, é por isso que continuo jogando. Recebi apoio do começo ao fim, mas no momento não tenho o nível suficiente para lhes dar uma vitória”, analisou Paire.

“Sinto que quanto mais velho, mais estressado fico. A temporada tem sido difícil, esses últimos meses foram muito duros, mas hoje é uma memória maravilhosa. A multidão foi maravilhosa e é por isso que fiquei tão desapontado em não dar o que esperavam. Estou arrasado com isso, não é todo dia que você desfruta de um ambiente como este, então espero ter mais alguns anos pela frente”, finalizou o francês.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva