Notícias | Dia a dia
Koepfer salva 7 match-points e derruba Murray
01/11/2021 às 18h52

Koepfer entrou na chave como lucky-loser e eliminou o ex-número 1 do mundo

Foto: Divulgação

Paris (França) - Campeão do Masters 1000 de Paris em 2016 e convidado para a edição deste ano, Andy Murray não passou da rodada de estreia no torneio em quadras duras e cobertas na capital francesa. O ex-número 1 do mundo foi superado pelo alemão Dominik Koepfer, 58º do ranking e que entrou na chave como lucky-loser, com duplo 6/4, 5/7 e 7/6 (11-9) em 3h01 de partida. Murray chegou a ter sete match-points na partida.

Koepfer havia perdido na rodada final do quali, superado pelo sérvio Miomir Kecmanovic. No entanto, o canhoto de 27 anos foi beneficiado pela desistência do norte-americano Jenson Brooksby, que justificou a ausência por lesão abdominal. O alemão agora pode enfrentar o canadense Felix Auger-Aliassime, cabeça 9 do torneio, ou o italiano vindo do quali Gianluca Mager.

Já Murray vinha de uma campanha até as oitavas de final no ATP 500 de Viena, onde superou o top 10 polonês Hubert Hurkacz. O britânico tem 18 vitórias na temporada, sendo 15 em chaves principais de ATP e mais cinco em torneios de nível challenger. O ex-número 1 do mundo aparece atualmente no 144º lugar do ranking aos 34 anos.

Murray começou a partida colocando poucos primeiros serviços em quadra, além de ter cometido três duplas-faltas em três games de saque. Ele se salvou do primeiro break-point que enfrentou, mas não evitou a quebra dois games mais tarde, permitindo 3/2 para Koepfer. Para piorar, não aproveitou o 15-40 que teve no saque do adversário e ainda voltaria perder o saque. Assim, o alemão abriu 5/2. Ainda que o britânico tenha devolvido uma das quebras, não foi possível buscar o empate.

Logo na abertura do segundo set, Koepfer conseguiu mais uma quebra e foi administrando a vantagem sem correr riscos até o sexto game, em que precisou salvar dois break-points para fazer 4/2. Mas com o tempo, Murray passou a confirmar seus games de saque com menos riscos, impedindo que o rival abrisse uma diferença muito grande no placar. O ex-número 1 do mundo devolveu a quebra justamente quando Koepfer sacava para o jogo e fez 5/5. Dois games mais tarde, voltaria a quebrar e fechou o set.

O último set começou com domínio dos sacadores. Murray foi o primeiro a enfrentar break-points, revertendo um 0-40 no sétimo game. O britânico mostrava um jogo muito firme nos longos ralis de fundo e nem mesmo todas as limitações físicas depois de duas cirurgias no quadril o impediram de jogar um tênis de alto nível. Ele chegou a dois match-points quando vencia por 5/4, mas o alemão conseguiu confirmar o serviço.

A definição ficou para o tiebreak do terceiro set, em que Murray começou mais firme do fundo de quadra e contando com os erros do adversário para abrir vantagem, mas falhou muito nas oportunidades que teve de fechar o jogo. Koepfer conseguiu ser agressivo em alguns momentos, como também escapou das tentativas do britânico definir com curtinhas, além de contar com a sorte nos erros do adversário. Depois de salvar sete match-points, aproveitou sua única chance de fechar o jogo. Koepfer fez 40 a 32 em winners e cometeu 51 erros contra 41 do britânico.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva