Notícias | Dia a dia
ATP recomenda vacinação e restringirá não-vacinados
27/10/2021 às 15h01

Miami (EUA) - A questão envolvendo a vacinação não deverá se restringir apenas ao Australian Open em 2022. Em e-mail para jogadores e treinadores, divulgado pelo Tennis Majors, a entidade diz que continua recomendando fortemente a vacinação completa e avisa que a próxima temporada será mais restritiva para aqueles que não forem vacinados.

A reportagem também apurou que, segundo números divulgados pela própria ATP, 65% dos tenistas já teriam sido totalmente vacinados até o momento, confirmando os números dados pelo Sydney Morning Herald na semana passada, em que apontavam 35% do circuito masculino ainda não vacinado e 40% do circuito feminino na mesma condição.

Embora a ATP diga que não tornará a vacinação um requisito obrigatório, comunicou aos tenistas que, onde os governos ou autoridades locais de saúde pública dizem que os jogadores devem ser totalmente vacinados, ela apoiará essa decisão. O relatório também avisa que devem esperar que muitos países e companhias aéreas tornem a vacinação obrigatória no futuro.

“Esperamos que esta atualização ajude a informar quaisquer decisões que os jogadores estejam procurando tomar relacionadas à vacinação nas próximas semanas”, disse o comunicado por e-mail da ATP, que listou algumas medidas às quais os não-vacinados serão submetidos na próxima temporada.

A entidade prevê mais testes aos não-vacinados, que podem ter que arcar do próprio bolso com os testes adicionais. Já os vacinados deixarão de ser considerados contatos próximos quando alguém próximo der positivo. Quem não for imunizado e testar positivo para Covid-19, sendo obrigado a desistir do torneio, ficará sem premiação, sem falar que o isolamento não será pago pela ATP.

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG