Notícias | Dia a dia
Longe da ponta, Medvedev tem segundo lugar ameaçado
26/10/2021 às 12h12

Miami (EUA) - Apesar da empolgação depois da conquista de seu primeiro Grand Slam, levantando a taça do US Open, e da possibilidade de tentar alcançar a liderança do ranking pela primeira vez, o russo Daniil Medvdev não tem mais chance de superar o sérvio Novak Djokovic até o fim de 2021. Longe da ponta, ele tem mais é que se preocupar com seus perseguidores mais próximos.

No momento, a distância de Medvedev para os que estão logo atrás dele no ranking é confortável, com 1.700 pontos de frente para o grego Stefanos Tsitsipas (3º) e 2.950 de vantagem para o alemão Alexander Zverev (4º), mas o russo tem muitos pontos a defender até o fim do ano e pode ver os rivais encostarem e brigarem pela vice-liderança.

Campeão do Masters 1000 de Paris e do ATP Finals no ano passado, o russo na melhor das hipóteses poderá manter os 9.630 pontos que tem atualmente, que se transformam em 7.040 se forem descontados os dois títulos e as quartas de final no ATP 500 de Viena, pontuação que sairá do seu ranking até o encerramento da temporada.

Levando em conta a diferença com os pontos já descontados, Medvedev vê a distância para Tsitsipas cair de 1.700 para 1.490 e a para Zverev sair de 2.950 para 2.260. Já a distância para Djokovic chega aos 2.900 pontos, quase no mesmo patamar que o atual número 2 teria de frente para o compatriota Andrey Rublev, que fica na casa dos 3.080.

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG