Notícias | Dia a dia
Austrália ainda não garante entrada de não-vacinados
26/10/2021 às 09h47

Melbourne (Austrália) - Depois que um e-mail da WTA para as jogadoras acabou vazando, no qual se afirma que atletas que não estiverem vacinadas poderão chegar ao país e jogar o Australian Open, mas estarão sujeitas a uma rígida quarentena, os governantes australianos resolveram frear a expectativa pela liberação, que está longe de ser garantida.

O ministro de esportes do estado de Victoria, Martin Pakula, disse à rádio 3AW que um plano sobre os padrões de vacinação para jogadores de tênis não foi acertado. “Ainda estamos resolvendo com a Tennis Australia e a Commonwealth se estrangeiros não vacinados terão permissão para entrar e, em caso afirmativo, em que circunstâncias eles serão permitidos”, disse.

“No final das contas é uma decisão federal sobre quem entra no país e as circunstâncias em que entra. Ainda estamos conversando e vamos organizar tudo com bastante antecedência para que as regras fiquem bem claras a todos. A única coisa que garantimos é que os jogadores vacinados serão tratados da mesma forma que qualquer outro australiano vacinado”, completou Pakula.

O premier vitoriano Daniel Andrews continua não acreditando que tenistas não vacinados devam competir no próximo Australian Open. “Para entrar nos Estados Unidos, na maior parte da Europa, e em muitas partes diferentes da Ásia, você precisa ser vacinado. Se não está, simplesmente não consegue um visto. Por que isso seria diferente aqui?”, disse Andrews à rádio ABC.

Já o diretor de saúde de Victoria, Brett Sutton, foi um pouco mais aberto, acreditando que o risco da chegada dos não-vacinados pode ser administrado de forma adequada por meio do sistema de quarentena rígida, como foi neste ano. “Não é minha decisão sobre a entrada na Austrália, mas acho que se alguém não for vacinado, eles podem ser controlados por meio desse sistema”.

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG