Notícias | Dia a dia
'Tentei não pensar no placar', diz Kontaveit após virada
24/10/2021 às 18h17

Kontaveit estava perdendo por 6/4 e 4/0, mas conseguiu virar o jogo na final de Moscou

Foto: VTB Kremlin Cup

Moscou (Rússia) - Campeã do WTA 500 de Moscou neste domingo, a estoniana Anett Kontaveit comentou sua difícil virada conquistada na final diante da russa Ekaterina Alexandrova. Além de ter perdido o primeiro set, Kontaveit começou o segundo set perdendo por 4/0, mas conseguiu reagir e vencer seis games seguidos. Já no terceiro set, Alexandrova esteve novamente em vantagem e chegou a sacar para o jogo, mas Kontaveit consolidou a vitória de virada.

"Acho que ela jogou de forma incrível. Quero dizer, eu não sentia que poderia fazer muito quando estava perdendo por 4/0. Ela estava apenas acertando as bolas nas linhas e jogando um tênis incrível. Eu só estava tentando ficar lá o máximo que podia", disse Kontaveit, após a vitória por 4/6, 6/4 e 7/5 em 2h22 de partida neste domingo.

"É difícil manter esse nível, ela estava jogando muito bem. Eu só estava tentando o meu melhor para permanecer no jogo o máximo que pudesse. Eu nunca desisti realmente, então estava apenas tentando lutar por cada ponto o máximo que podia. Você sabe, se eu perdesse 6/4 e 6/2 ou qualquer outra coisa, saberia que tentei de tudo", acrescentou a estoniana, que conquistou seu terceiro título na temporada e o quarto na carreira.

"Quando esses momentos acontecem, procuro apenas me concentrar no processo e no placar. Isso pode ser difícil às vezes. O principal é tentar pensar no que eu deveria fazer e não me concentrar em outras coisas que não posso controlar", explicou a atual número 20 do mundo, que marcou sua 40ª vitória na temporada.

Bons resultados na parceria com Tursunov
Atualmente treinada por Dmitriy Tursunov, a estoniana comentou sobre os bons resultados que está colhendo com seu novo técnico. Ela venceu 21 dos últimos 23 jogos que disputou. "Eu estava procurando um novo treinador há algum tempo e minha equipe entrou em contato com Dmitriy. Foi assim que nosso trabalho juntos começou".

"Nós só trabalhamos juntos por um curto período de tempo e estávamos focando principalmente nos torneios, então era difícil mudar algo no meu jogo ou trabalhar em algo específico. Mas estávamos treinando muito durante e ele realmente me ensinou a ser mais positiva e a acreditar um pouco mais em mim mesma. Acho que até agora tem sido a chave para o sucesso que tivemos juntos. Ele entende o jogo muito bem e é um grande trunfo para minha equipe", explica a jogadora de 25 anos.

Luta por vaga no top 10 e no WTA Finals
O título em Moscou fará Kontaveit igualar o melhor ranking da carreira, o 14º lugar. Além disso, ela segue na luta por uma vaga no WTA Finals de Guadalajara, que acontecerá entre os dias 10 e 17 de novembro. "Não definimos uma meta de ranking. Quando começamos a trabalhar, o objetivo era apenas quebrar uma sequência de derrotas que eu tinha e começar a jogar melhor".

"Estava pronta para trabalhar e aprender. Começamos a ganhar rápido e até agora tudo está indo bem. Guadalajara ainda está muito longe para mim, mas é um objetivo", comentou Kontaveit. "Quando eu era mais jovem, meu objetivo era chegar ao Top 100. Ao chegar ao Top 100, você quer mais. Eu sempre sou assim. Eu me proponho uma meta. E assim que a alcançar, já quero fazer melhor".

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG