Notícias | Dia a dia
Tracy Austin questiona troca de técnico de Raducanu
22/10/2021 às 14h49

Nova York (EUA) - A conquista de US Open foi um divisor de águas para a jovem britânica Emma Raducanu, não apenas por ter mudado de patamar no circuito, agora despontando como estrela em ascensão e campeã de Grand Slam, mas também pela troca de treinador. Para a norte-americana Tracy Austin, o fim da parceria com Andrew Richardson não foi uma boa decisão.

“Já estive no lugar de Raducanu e sei como é a sensação, tudo vem até você tão rapidamente”, disse Austin, que em 1979 se tornou a mais jovem campeã do US Open, com 16 anos e 9 meses, batendo Martina Navratilova na semifinal e Chris Evert na decisão.

“Entendo pelo que está passando. Ela despediu seu treinador e isso não é algo que deveria ter feito ainda, porque já há muitas mudanças. Acho que a fundação é tão importante (para dar suporte), seja sua família, como também o agente. Max Einsenbud é seu agente, passou por isso com Maria Sharapova, que ganhou aos 17 anos, então acho que deve ser útil”, comentou a norte-americana.

+ Ex-técnico de Sharapova critica decisão de Raducanu
+ Raducanu sem pressa para indicar novo técnico

+ Raducanu treina com ex-top 60 Jeremy Bates em IW

Austin destacou que os treinadores de primeira linha que o pai de Raducanu gostaria são caros. “Sim, eles são, então eu diria para voltar para Andrew Richardson. Eu os vi no US Open antes de cada partida e pareciam ter um bom relacionamento. Ela está mais confiante, mas tudo ao seu redor mudou. Portanto, os pais precisam tentar ajudá-la a encontrar esse alicerce novamente”, opinou.

Raducanu anunciou recentemente que testará Esteban Carill, que já trabalhou com sua colega britânica Johanna Konta entre 2014 e 2016. Em seu primeiro jogo após a conquista em Nova York, a britânica de 18 anos foi derrotada pela bielorrussa Aliaksandra Sasnivich na estreia em Indian Wells.

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG