Notícias | Dia a dia
Federer sai do top 10 e tem o top 20 em risco
18/10/2021 às 08h40

Miami (EUA) - Recordista de tempo no top 10, com 967 semanas, o suíço Roger Federer deixou esta faixa de ranking nesta segunda-feira, quando perdeu duas colações, ultrapassado pelo norueguês Casper Rudd e pelo polonês Hubert Hurkacz, e caiu para a 11ª posição. O veterano da Basileia estava entre os 10 melhores desde 16 de janeiro de 2017.

Afastado das quadras depois de fazer mais uma cirurgia no joelho direito, a terceira, Federer só voltará em 2022 e por isso corre sério risco de deixar também o top 20 antes do fim da atual temporada. Neste ano ele defende ainda 500 pontos referentes ao título do ATP da Basileia de 2019 e mais 400 pontos do ATP Finals também de 2019.

Caso essa pontuação fosse descontada hoje, ele ainda permaneceria entre os 20 primeiros, figurando no 19º lugar. A manutenção de Federer nesta faixa de ranking depende agora dos resultados de quem estaria logo abaixo. As principais ameaças ao suíço até o final do ano são o francês Gael Monfils, o espanhol Roberto Bautista, o búlgaro Grigor DImitrov e o russo Aslan Karatsev.

Se a última vez que o tenista de 40 anos havia ficado fora do top 10 fora no começo de 2017, abaixo dos 20 ele não aparece há mais de 20 anos. A última vez que Federer esteve fora do top 20 foi na lista de 16 de abril de 2001, quando era o 22º do mundo. Desde então são 1.048 semanas consecutivas e contando, recorde absoluto no circuito.

Depois de Federer, quem mais tempo ficou consecutivamente no top 20 foi o norte-americano Jimmy Connors, com 861 semanas. O espanhol Rafael Nadal está se aproximando da segunda colocação e nesta segunda-feira soma 842 semanas. Atual número 1 do mundo, o sérvio é apenas o sétimo na lista, com 606 entre outubro de 2006 e maio de 2018.

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG