Notícias | Dia a dia
'Se fosse jogador, me vacinaria', diz ministro australiano
12/10/2021 às 10h59

Melbourne (Austrália) - As autoridades locais ainda não esclareceram se os atletas do exterior ou de outros estados australianos serão obrigados a se vacinar para a disputa do Australian Open, após o estado de Victoria, do qual Melbourne é a capital, introduzir um mandato de vacina para todos os atletas profissionais.

Em meio às dúvidas, ministro dos esportes de Victoria, Martin Pakula, resolveu se adiantar e pediu aos jogadores que se vacinem contra Covid-19 para ter a melhor chance de jogar o Grand Slam, argumentando que os vacinados terão mais garantias no país.

“Quanto às regras que podem ser aplicadas em torno do Aberto da Austrália, especificamente, estamos em discussões com a Tennis Australia e o departamento de saúde sobre isso. Se eu fosse um jogador ATP ou WTA, iria me vacinar. Isso lhes dará a melhor oportunidade de jogar com o mínimo de restrições que possam existir para essas pessoas ", disse Pakula à rádio local SEN.

As fronteiras da Austrália permanecem efetivamente fechadas para não residentes e Pakula disse não saber se pessoas não vacinadas teriam permissão para entrar no país até o Australian Open, que começa em 17 de janeiro. "Esse será o assunto, eu suspeito, de discussão no gabinete nacional e entre o gabinete federal", encerrou o ministro.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva