Notícias | Beach Tennis
Beach: Brasil vence na estreia na Copa do Mundo
05/10/2021 às 23h48

Joana Cortez (esq.) e Marcela Vita deram primeiro ponto no confronto com o México.

Foto: Divulgação

Rio de Janeiro (RJ) - A Seleção do Brasil estreou com fácil vitória na noite desta terça-feira na ITF Beach Tennis World Cup, a Copa do Mundo por equipes. Em uma noite fria e com bastante chuva, o time comandado por Alex Mingozzi marcou 3 a 0 sobre o México na quadra central da arena montada no Posto 2 da Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. O Brasil volta à quadra nesta quarta-feira, às 19, para enfrentar o Venezuela, com transmissão ao vivo pelo SporTV 3 e da NSports, que também transmite todos os outros confrontos da quadra central.

O time nacional, tricampeão mundial (2013, 2018 e 2019), largou com vitória da carioca Joana Cortez e da paranaense Marcela Vita sobre Jessica Cortes e Valentina La Bergere por 6/1 e 6/0. Na dupla masculina, Vinicius Font, 8º do mundo, e Thales Santos, 17º, superaram Jonatan Banos e Luis Osante por duplo 6/1. Na dupla mista, Rafaella Miller e André Baran, campeões mundiais de mistas em Terracina, na Itália, no mês passado, superaram La Bergere e Banos por duplo 6/0.

"Desde que o Beach Tennis chegou aqui no Brasil em 2008 no Rio, estar jogando em casa depois de oito anos na Rússia, é a realização de um sonho. Entrar nesse primeiro jogo na estreia do Brasil junto com a Marcela. Todo mundo vem trabalhando muito, com bons resultados todo esse tempo. A gente merecia essa estreia", disse Joana Cortez, uma das precursoras do esporte no país. "Entramos preparadas e focadas, muita chuva o dia inteiro, viemos mais cedo treinar na chuva para nos preparar. Não conhecíamos a equipe do México, mas conseguimos jogar com muita calma e tranquilidade, mantendo nossa estratégia para sair com essa vitória."

Com o resultado, o Brasil avança à frente no Grupo B da competição e enfrenta a Venezuela, que perdeu da Alemanha por 2 a 1. O time alemão foi comandado pela ex-número 1 do mundo, Maraike Biglmaier. A atual nona colocada e a parceira Margarete Pelster marcaram 5/7, 6/2 e 10/4 sobre Patrícia Diaz, terceira do mundo, e Lady Correa. No masculino, os irmãos Manuel e Benjamin Riglstetter derrotaram a dupla de Carlos Vignon e Ramon Guedez, 15º do mundo, por 6/3 e 6/4 e garantiram o triunfo no confronto. Os venezuelanos venceram nas mistas com Eduardo Garay e Iosune Roncal por duplo 6/3 garantindo o ponto de honra.

Nesta quarta-feira, o Brasil pode já garantir sua classificação para as quartas de final caso derrote a Venezuela. O confronto pode colocar frente a frente Rafaella Miller, número 2 do mundo, e Patrícia Diaz, dupla que vem fazendo sucesso no circuito com o título do Sand Series de Gran Canaria, na Espanha, e a final do Mundial de Dupla Feminina em Terracina. A definição das equipes sai somente até trinta minutos antes do confronto.

Pelo Grupo A, a Itália marcou 3 a 0 diante do Equador e lidera a chave com a França em segundo lugar. O time europeu passou pelo Japão por 2 a 1 de virada. Os italianos são os maiores campeões com quatro títulos mundiais e tentam recuperar o título que não vem desde 2017.

No Grupo C, a Espanha marcou 3 a 0 contra Curaçao, com destaque para Antonio Ramos, quarto do mundo e ex-líder do ranking, que atuou ao lado de Saulo Damasio derrotando Michiel Noordhoek e Nick Rosberg por 6/0 e 6/1. Ramos estranhou o dia atípico no Rio. “Foi bem difícil por conta do tempo, mas ótimo quanto aos resultados. Não é o Rio de Janeiro que todo mundo pensa, mas está bom assim mesmo”, apontou Ramos, que vem de título no ITF Sand Series de Gran Canaria, na Espanha. “Temos uma chave ótima, esperamos ter um grande resultado e quem sabe conseguir uma medalha. As sensações são ótimas, voltei da Gran Canaria ganhando um torneio ótimo. Estamos confiantes, temos uma boa equipe”, seguiu. A Espanha lidera a chave com o Chile em segundo após vitória contra Portugal por 2 a 1 no confronto que abriu a programação na quadra central.

Pelo Grupo D, a campeã de 2016, a Federação Russa, superou a Bulgária por 3 a 0. Nikita Burmakin, campeão mundial de Dupla Masculina em Terracina, destacou a mudança da equipe após a saída de Sergey Kuptsov, 24º do mundo. “Tivemos uma mudança inesperada, meu parceiro habitual Sergey Kuptsov não pode vir com problema de saúde, então tivemos que mudar de última hora. Nossa composição de time é nova, não sabemos o que esperar. Esperamos que tenhamos sorte e mostremos um bom nível com esse novo time”, disse Burmakin que atuou ao lado de Nikolay Gurev derrotando Emil Argirov e Dimitar Simeonov por 7/5 6/2. No outro confronto do grupo, Aruba venceu o clássico caribenho contra Porto Rico por 2 a 1.

São 16 países divididos em quatro grupos. Os dois melhores passam às quartas de final que serão realizadas na sexta-feira.

Brasil vence no Juvenil

O time nacional começou com fácil vitória no juvenil sobre a Alemanha por 3 a 0. Vitória Marchezini, 21ª do mundo e de apenas 15 anos, e a parceira Antonia Thompson derrotaram Charlize Hummel e CristinaSchaale por 6/0 6/1. Entre os meninos, Giovanni Cariani e Daniel Mola passaram por Pit Wild e Olivier Schleich por um duplo 6/1. Nas mistas, Cariani e Marchezini superaram Wild e Johnna Bohdjalian por 6/1 6/0. O país encara também a Venezuela pelo Grupo A.

São oito países divididos em dois grupos e os dois melhores vão para as semifinais.

Simultaneamente à competição mundial estão sendo realizados o Circuito Nacional Infantojuvenil, o Circuito Nacional Seniors e Campeonato Brasileiro de Beach Tennis. Os três torneios contampontos para o ranking da Confederação Brasileira de Tênis.

Comentários