Notícias | Dia a dia
Monteiro busca pontos, já pensando na Austrália
22/09/2021 às 19h45

Objetivo do cearense é já garantir uma vaga no Australian Open de 2022

Foto: Braga Open

Braga (Portugal) - Com duas vitórias tranquilas nas primeiras rodadas do challenger de Braga e vaga nas quartas de final no saibro português, Thiago Monteiro utiliza a reta final da temporada para projetar o ano de 2022. O número 1 do Brasil e 90º do mundo tenta se manter entre os cem primeiros para garantir uma vaga na chave principal do Australian Open do ano que vem e antecipar a definição de seu calendário.

"Tive uma temporada comprometida por lesões e Covid, tive semanas de recuperação. Então optei por fazer esse calendário para ganhar ritmo de jogo e, sem dúvida, aumentar a confiança", disse Monteiro, que tem 13 vitórias em chaves principais de ATP na temporada, além de outras cinco em torneios de nível challenger e uma no quali do Masters 1000 de Roma.

"Tem alguns challengers no saibro agora na Europa e também os da América do Sul. Não sei se vou entrar na chave principal de Indian Wells. Se eu entrar, irei para lá, mas depois realmente não tem muita opção. Vou tentar somar o máximo de pontos possíveis até o final de novembro para já garantir vaga no Australian Open e começar o próximo ano com calendário definido", acrescentou o cearense.

Monteiro justificou sua opção por jogar challengers em vez de tentar vagas nos torneios da ATP desta semana. São torneios que fecharam duro, tinha torneio que eu acabaria não entrando na chave principal quando fecharam as listas. E seriam torneios em quadras duras e cobertas, que é uma superfície que eu não joguei tanto. Joguei mais em quadras duras externas. Então optei por esse calendário depois do US Open para ir somando jogos.

Monteiro comemorou bom desempenho das oitavas
Principal cabeça de chave nesta semana, Monteiro comemorou o bom desempenho na vitória por duplo 6/1 sobre o português Tiago Cação. "Sem dúvida, eu estava preparado para me impor bem desde o início. O meu adversário não tinha nada a perder, era um jogador da casa e poderia ser perigoso. Então comecei concentrado nas coisas que tinha que fazer e acabei sacando muito bem também. As oportunidades foram aparecendo e fui aproveitando, então isso foi me dando mais confiança no jogo".

Pelo segundo dia seguido, ele não enfrentou break-points. "Venho tentando fazer um saque mais consistente, sem poder forçar muito, porque realmente ganhar pontos com o saque é complicado. Então é importante fazer bons saques bem colocados e aproveitar a primeira bola. É algo que eu venho fazendo. Estou construindo o jogo dessa maneira e tem me ajudado. Não ter sofrido nenhum break-point dá muita confiança, e ao mesmo tempo você consegue arriscar mais nas devoluções", comenta o cearense, que agora enfrenta o italiano Andrea Arnaboldi.

Cearense aprovou a renovação do time da Davis
Monteiro também comentou sobre a renovação da equipe brasileira na Copa Davis. Ele não atuou no confronto contra o Líbano no último final de semana, pelo Grupo Mundial I. O capitão Jaime Oncins promoveu estreias de jovens como Orlando Luz, Rafael Matos e Matheus Pucinelli e também contou com Felipe Meligeni e Marcelo Demoliner, que confirmaram o favoritismo e venceram a série por 4 a 0.

"Eu conversei com o capitão, inclusive estava nas Olimpíadas quando a gente conversou um pouco. Sabia que era um confronto em que éramos favoritos e que ele queria dar oportunidade para os mais novos, que acabaram representando muito bem, o que é importante para a experiência deles", explicou o jogador de 27 anos. "E quanto a mim, optei por priorizar o calendário porque eram semanas importantes de torneios para somar pontos. O ranking caiu um pouco, tenho alguns pontos a defender. Mas, sem dúvidas, na próxima eu estarei defendendo o Brasil".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva