Notícias | Dia a dia
'O Big 3 ainda é melhor', avalila Schwartzman
18/09/2021 às 10h10

Buenos Aires (Argentina) - Apesar das recentes grandes conquistas da nova geração, com o título de Daniil Medvedev no US Open e de Alexander Zverev nos Jogos Olímpicos, o ex-top 10 argentino Diego Schwartzman ainda acredita que o chamado Big 3 ainda seja tecnicamente superior.

"Pode até ser, e é logico que o seja, que a nova geração tome o lugar do Big 3", afirmou o agora número 15 do ranking. "Mas o fato é que, se estiverem bem fisicamente, eles continuam a ser os melhores do circuito. Roger (Federer) e Rafa (Nadal) tiveram problemas físicos ao longo desta temporada, mas Novak (Djokovic) continua num estágio altíssimo".

O argentino destaca que, além de Medvedev, existem pelo menos três nomes fortes da nova geração que têm mostrado competência: "Há jogadores muito bons entre os mais jovens, como (Andrey) Rublev, (Stefanos) Tsitsipas e Zverev. Eles precisaram de um tempo para alcançar a maturidade e fazer esse avanço".

O número 1 argentino, que no ano passado chegou a ocupar o oitavo lugar do ranking depois de atingir as semifinais de Roland Garros e a final de Roma, afirma que o período de pandemia foi muito mais difícil para os tenistas sul-americanos: "Viajar neste último ano e meio foi um problema. Tivemos de ficar longo tempo fora de casa, viajando com o mínimo de acompanhantes. Enquanto isso, os europeus por exemplo estavam sempre perto de casa e por isso deram um salto de qualidade. Tomara que quando tudo se acomodar novamente muitos tenistas que ficaram um pouco mais atrás consigam recuperar seu jogo".

Schwartzman participa do time argentino da Copa Davis neste final de semana no duelo marcado para o Buenos Aires Lawn Tennis Club diante da Bielorrússia. A vitória vale vaga no qualificatório para o Grupo Mundial, que acontecerá em fevereiro de 2022.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva