Notícias | Dia a dia
Becker: 'É injusto que Djokovic seja sempre o vilão'
17/09/2021 às 09h47

Stuttgart (Alemanha) - Ex-número 1 do mundo, o alemão Boris Becker analisou a derrota de Novak Djokovic na final do US Open em um podcast do Eurosport na Alemanha, no qual destacou a falta de fôlego do sérvio nesta reta final de temporada. Ele também defendeu ‘Nole’ das críticas exageradas, principalmente quando comparadas às críticas para os outros dois integrantes do Big 3.

“Tanto o público como a mídia têm que se acostumar com o fato de que não há dois, mas três que são ótimos como tenistas e como pessoas. Não é aceitável e mesmo justo que Novak seja sempre o bandido e Roger (Federer) e Rafa (Nadal) sempre são os bons” afirmou Becker, que trabalhou com o sérvio durante três anos.

Além disso, o alemão também espera que estas duas semanas em Nova York e o discurso final de Djokovic após a derrota para o russo Daniil Medvedev na decisão, ao qual o público reagiu muito bem, dando todo o apoio ao sérvio, possam finalmente trazer uma perspectiva diferente em relação ao atual líder do ranking.

“Nunca vi Novak chorar em uma quadra de tênis. Ele realmente deve ter atingido seu limite emocional”, observou Becker, que apesar de sair em defesa do sérvio também fez críticas a suas escolhas neste segundo semestre de temporada.

Para o germânico, ao colocar um foco muito grande nas Olimpíadas de Tóquio, Djokovic ficou sem gás para o que veio a seguir. “Foi demais. Ele tinha que representar o seu país, mas ele é um ser humano e não pode vencer tudo o tempo todo, aguentar a pressão e ficar em forma”, comentou Becker.

Sobre os novos nomes do circuito, o alemão acredita que eles estão evoluindo cada vez mais. “Deram um passo em frente. Logicamente Novak continuará a ocupar um papel importante no próximo ano e também desejo que Rafa volte e Roger se recuperem, mas já existe um grande número de jovens jogadores que estão bem”, opinou.

“Temos falado sobre Federer, Nadal e Djokovic por 15 anos porque eles ganharam tudo. Agora temos que nos acostumar a falar sobre a outra geração, que traz tudo o que os fãs de tênis desejam", finalizou Becker.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva