Notícias | Dia a dia
Bencic espera que jovens não sofram com a pressão
12/09/2021 às 12h55

Bencic enfrentou Raducanu no US Open e perdeu nas quartas de final

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - No momento em que tanto se discute a saúde mental no esporte de alto rendimento e que a final do US Open contou com duas jogadoras muito jovens, a campeã Emma Raducanu de 18 anos e a vice Leylah Fernandez de 19, Belinda Bencic destacou a importância de que essas duas tenistas tenham boas equipes de apoio em seus entornos para que não sofram tanto com a pressão depois dos excelentes resultados que tiveram em Nova York.

"Honestamente, eu acho ótimo para o tênis. São duas ótimas histórias. Eu realmente espero que todos as protejam e não tentem colocar tanta pressão e tanto alarde em torno delas que, eu não diria que irá destruí-las, mas que fique demais para suportar. Eu só espero que todos façam o melhor para elas para que possam se desenvolver e em paz também", disse Bencic, que encerrou sua participação no US Open perdendo para a própria Raducanu nas quartas de final, por 6/3 e 6/4.

Pela experiência como adversária, a suíça também destacou as qualidades de Raducanu, primeira campeã de Grand Slam vinda do qualificatório e mais jovem vencedora de um torneio deste porte desde 2004. "Em primeiro lugar, ela é uma jogadora muito sólida, então não tenho certeza se havia algo particularmente que me surpreendeu. Eu já sabia que ela joga muito bem. Acho que eu estava lutando um pouco comigo mesma, sinto que poderia ter feito melhor. Mas, obviamente, ela é muito sólida e apenas fazia o jogo dela e meio que não me deixava voltar para o jogo de novo. Foi uma partida muito difícil para mim e ela mereceu totalmente a vitória".

Bencic será cabeça 1 no WTA de Luxemburgo

Número 12 do mundo e medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Bencic terá pouco tempo de descanso. A suíça já disputa na próxima semana o WTA 250 de Luxemburgo, em quadras duras e cobertas. Ela é a principal cabeça de chave do torneio e estreia contra a vencedora da partida entre a cazaque Zarina Diyas e a eslovaca Anna Karolina Schmiedlova. A cabeça de chave mais próxima é a russa Liudmila Samsonova, cabeça 7 do torneio. No mesmo lado da chave está a letã Jelena Ostapenko, terceira cabeça de chave e vencedora da edição mais recente do evento, em 2019.

A segunda favorita do torneio é a belga Elise Mertens, 16ª do ranking, que espera o jogo entre a ucraniana Lesia Tsurenko e a bielorrussa Aliaksandra Sasnovich. Mertens está no quadrante da tcheca Marketa Vondrousova, cabeça 5 do torneio e medalhista de prata em Tóquio. Já em uma possível semifinal, pode cruzar o caminho da russa Ekaterina Alexandrova ou da chinesa Shuai Zhang.

Comentários
Loja - camisetas
Torneio Teodózio