Notícias | Dia a dia | US Open
Fernandez: 'A derrota me faz trabalhar ainda mais'
11/09/2021 às 22h19

Leylah Fernandez disputou sua primeira final de Grand Slam neste sábado, aos 19 anos

Foto: Darren Carroll/USTA

Nova York (EUA) - Vice-campeã do US Open, Leylah Fernandez acredita que não teve uma boa atuação na final diante de Emma Raducanu. A canadense de 19 anos sente que cometeu muitos erros em momentos importantes e deu méritos à britânica, de 18 anos, por ter aproveitado as oportunidades. Fernandez também garante que a derrota sofrida em sua primeira final de Grand Slam servirá de motivação para trabalhar ainda mais e estar em uma decisão novamente.

"Foi uma partida muito difícil para nós duas. Infelizmente cometi muitos erros em momentos importantes e ela aproveitou. Emma fez um ótimo torneio, é uma jogadora muito boa. Ela tem jogado incrivelmente nos últimos meses com muita confiança. Acho que ela percebeu que eu estava errando muito e apenas tirou vantagem disso. Então, parabéns a ela e sua equipe. Espero que possamos nos enfrentar em muitos mais torneios e muito mais finais", disse Fernandez, após a derrota por 6/4 e 6/3 para Raducanu na final deste sábado.

"Ainda estou desapontada. Acho que vou carregar essa derrota por muito tempo, mas isso vai me motivar a fazer melhor nos treinos, e estar melhor na próxima oportunidade que eu tiver. Estou muito feliz comigo mesma, com a forma como competi e como atuei em quadra nas últimas duas semanas. Eu melhorei muito não só no tênis, mas também na parte emocional e mentalmente. Espero que no próximo ano seja tão bom quanto esse", acrescenta a canadense, que vai saltar do 73º para o 27º lugar do ranking.

"Não acho que isso mudará muito minha vida. Tenho muita sorte de ter uma ótima equipe de apoio e uma ótima família para me manter com os pés no chão. Como eu disse, com essas vitórias e também essa derrota de hoje, que dói muito, vai me fazer querer trabalhar mais e mais forte. Quero estar em todos os torneios com a mesma fome que vim para este US Open", complementou a canhota de 19 anos, que já tem um título de WTA e acumula quatro vitórias contra top 10.

Canadense eliminou grandes nomes no caminho para a final

Algoz de quatro grandes nomes do circuito, Naomi Osaka, Angelique Kerber, Elina Svitolina Aryna Sabalenka, a jovem canadense diz que não pensou em um eventual favoritismo contra Raducanu, que entrou no torneio como 150ª do mundo e disputava seu segundo Grand Slam, e também não consegue mensurar qual foi sua vitória favorita na competição. "Isso nunca passou pela minha cabeça. Eu estava muito animada para jogar uma final. Infelizmente, não fui bem e Emma foi muito bem. Então foi isso que aconteceu".

"Eu não consigo decidir qual foi meu melhor jogo. Há muitas partidas que eu joguei bem. Fiquei feliz com minha primeira rodada [contra Ana Konjuh], eu havia perdido na primeira vez que joguei contra ela, depois venci a Kaia [Kanepi], que é uma jogadora incrível e com muita experiência. Então veio a Naomi, que já ganhou tantos Grand Slams e está nessa fase há um tempo. Tenho certeza que muitos mais virão... A Kerber é uma grande lutadora e uma jogadora. Ela é um ótimo exemplo a ser respeitado. Eu apenas lutei por cada ponto. Mesma coisa com Svitolina e Sabalenka. Não consigo decidir. Posso apenas dizer que estou orgulhosa de mim mesma e feliz com a maneira como lutei".

Comentários