Notícias | Dia a dia | US Open
De virada, Ram/Salisbury impede bi de Soares/Murray
10/09/2021 às 15h04

Mineiro e britânico venceram o primeiro set, mas rivais cresceram e levaram o título

Foto: Rhea Nall/USTA

Nova York (EUA) - Não deu para o mineiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray na final do US Open. Eles até saíram na frente do norte-americano Rajeev Ram e do britânico Joe Salisbury na decisão desta sexta-feira, mas acabaram levando a virada e ficaram com o vice-campeonato, caindo com parciais de 3/6, 6/2 e 6/2, depois de 1h47 de confronto.

O primeiro set foi equilibradíssimo e definido no detalhe. Ram e Salisbury começaram um pouco abaixo, salvaram dois break-points logo no primeiro game e depois amargaram duas quebras consecutivas na reta final, perdendo o saque no sétimo e no nono games. Do outro lado, Soares e Murray só tiveram o serviço ameaçado uma vez e se safaram.

Só que o norte-americano e o britânico voltaram melhores para a segunda parcial, foram mais agressivos e o risco acabou se pagando. Eles conseguiram abrir 4/0 de cara com duas quebras seguidas e encaminharam a situação no set. Bastou então administrar a confortável vantagem para empatar a partida e levar a definição para o terceiro.

Ram e Salisbury continuaram superiores no set final e logo no primeiro game já obtiveram uma quebra de frente. Bruno e Jamie não conseguiram encontrar respostas para os ajustes dos adversários e ainda perderam o saque uma vez mais antes que o os cabeças de chave número 4 confirmassem a virada e ficassem com o título do US Open.

Esta foi a 21ª final de Soares e Murray juntos e a segunda na temporada. A parceria já conquistou 11 títulos, com destaque para o US Open e o Australian Open, ambos em 2016. Com a campanha em Nova York eles dividem uma premiação de US$ 330 mil, passam a ser a oitava melhor dupla do ano e entram na zona de classificação para o Finals.

Já os campeões Ram e Salisbury levam para casa uma premiação de US$ 600 mil e carimbam a classificação para o torneio que reúne as oito melhores duplas da temporada. O britânico e o norte-americano estão em segundo na classificação, atrás apenas dos croatas Mate Pavic e Nikola Mektic, disparados os melhores de 2021.

Comentários