Notícias | Dia a dia | US Open
Soares e Murray voltam à final juntos após 5 anos
09/09/2021 às 16h28

Bruno Soares tenta conquistar o tri nas duplas masculinas e o sétimo Slam da carreira

Foto: Darren Carroll/USTA

Nova York (EUA) - O histórico de conquistas de Bruno Soares no US Open pode ficar ainda maior este ano. Bicampeão do torneio em duplas masculinas e dono de outros dois títulos em Nova York nas duplas mistas, ele garantiu vaga em mais uma final no Grand Slam norte-americano. Soares e o britânico Jamie Murray venceram nesta quinta-feira o australiano John Peers e o eslovaco Filip Polasek por 6/3, 3/6 e 6/4 em 1h45 de partida.

Campeões do US Open em 2016, Soares e Murray estão de volta à final juntos em Nova York depois de cinco temporadas. A parceria também venceu o Australian Open daquele ano. O mineiro de 39 anos e número 11 do mundo é o atual campeão do torneio, tendo atuado ao lado do croata Mate Pavic na edição do ano passado. Ele também tem três títulos de Grand Slam nas duplas mistas.

Bruno Soares tenta conquistar o 38º Grand Slam do tênis brasileiro, somando todas as categorias. No US Open, o país já contabiliza 14 conquistas. A lendária Maria Esther Bueno tem quatro títulos de simples e mais quatro nas duplas. Entre os juvenis, Thiago Wild venceu em simples em 2018 e Felipe Meligeni nas duplas em 2016. Há chance desse número ser ainda maior neste US Open, já que Luísa Stefani está na semifinal de duplas femininas ao lado da canadense Gabriela Dabrowski. Além disso, o tênis brasileiro acumula cinco troféus de Slam nas duplas masculinas.

Chance de subir no ranking
Apesar de ser o atual campeão em Nova York, Soares tem chance de subir no ranking durante o US Open. Isso porque a edição do ano passado teve menos duplas inscritas, em função da pandemia, e a organização do torneio distribuiu pontuação reduzida. Em Nova York, o mineiro tinha mil pontos a defender, mas já garantiu 1.200 por chegar à final. Bruno Soares já tem 34 títulos no circuito da ATP e disputará sua 67ª final da carreira. A parceira com Murray já rendeu 11 títulos ao mineiro. O britânico de 35 anos tem 25 títulos de ATP e dois Slam nas duplas masculinas.

Os adversários na decisão, marcada para às 13h (de Brasília) desta sexta-feira, serão o norte-americano Rajeev Ram e o britânico Joe Salisbury, que venceram os norte-americanos Steve Johnson e Sam Querrey por 7/6 (7-5) e 6/4. Eles já conquistaram quatro torneios juntos, com destaque para o Australian Open do ano passado, que foi o maior título da carreira para ambos os jogadores. As parcerias se enfrentaram apenas uma vez este ano, com vitória de Ram e Salisbury na semifinal do Australian Open deste ano.

Semifinal definida em três sets nesta quinta
Soares e Murray não enfrentaram break-points durante o primeiro set e cederam apenas seis pontos nos games de serviço durante a parcial. Eles conseguiram uma quebra sobre Polasek ainda no início da partida e outra contra Peers, no último game da parcial. O australiano cometeu uma dupla falta quando enfrentava o set-point. Já no segundo set, foi a vez de Polasek viver seu melhor momento na partida, o eslovaco encaixou ótimas devoluções, especialmente com o backhand na paralela, e que foram importantes para que eles conseguissem duas quebras.

O set decisivo começou com domínio dos sacadores até o empate por 3/3, até que Soares e Murray conseguissem uma quebra justamente contra o saque de Polasek. O game começou com uma dupla falta do eslovaco, contou com uma devolução precisa do britânico na paralela e teve dois voleios errados pelo australiano, justamente depois de devoluções de Bruno Soares. A primeira na tentativa de lob e a segunda no corpo. Em vantagem, Soares e Murray confirmaram os dois últimos games de saque para chegarem à final do Grand Slam nova-iorquino.

Comentários