Notícias | Dia a dia | US Open
Berrettini: 'Simplesmente não consegui acompanhar'
09/09/2021 às 15h28

Nova York (EUA) - Assim como aconteceu na final de Wimbledon, Matteo Berrettini até largou na frente do sérvio Novak Djokovic e venceu o primeiro set, mas depois levou a virada e foi eliminado do US Open pelo número 1 do mundo. O italiano elogiou bastante o algoz e lamentou não ter conseguido sustentar o mesmo nível do começo ao fim da partida.

“Jogo muito difícil, como sempre é contra o Novak. Eu estava me sentindo bem, mas ele tem essa habilidade, e provavelmente é por isso que é o melhor de todos, de melhorar o nível de seu jogo o tempo todo. Não importa o quão bem eu jogue, ele apenas faz melhor. Começa a devolver melhor, a servir melhor. Simplesmente não consegui acompanhá-lo”, disse Berrettini.

“O bom é que aprendo muito cada vez que nos enfrentamos. Não posso reclamar de nada, até joguei uma boa partida, mas ele foi melhor do que eu. Preciso manter esse nível por mais tempo, talvez me falte experiência extra, ou talvez apenas precise jogar melhor. Ele não me dá nenhum ponto grátis. Não importa se saco ou se devolvo, ele me faz suar muito”, complementou o italiano.

Depois de tantos elogios a Novak, o atual número 8 do mundo foi questionado se o sérvio seria um jogador melhor do que Roger Federer e Rafael Nadal. “É sempre complicada essa pergunta para mim porque existem opiniões pessoais, existem as estatísticas e outras coisas. Só sei que estamos vivenciando algo que não aconteceu nos últimos não sei quantos anos.” falou Berrettini.

“Apenas olhando para as estatísticas e para os números, ele (Djokovic) está fazendo algo que os outros dois não conseguiram. Mas cada um pode escolher o ‘Goat’ que preferir. Ainda há algumas pessoas que pensam que McEnroe ou Sampras ou Agassi eram melhores do que ele. É um sentimento pessoal e acho que isso é bom no esporte”, acrescentou o italiano.

“Acho que jogar contra ele é uma honra de certa forma, porque estamos vivenciando algo que é ótimo. No final das carreiras poderemos comparar. Eu gosto do que eles três estão fazendo e não sei se consigo escolher um dos três”, finalizou o tenista de 25 anos.

Comentários