Notícias | Dia a dia | US Open
Sakkari tem grande atuação e faz sua 2ª semi de Slam
08/09/2021 às 21h41

Sakkari cedeu apenas oito pontos no saque e não enfrentou break-points na partida

Foto: Darren Carroll/USTA

Nova York (EUA) - Com uma grande atuação do início ao fim nesta quarta-feira, Maria Sakkari conquistou a última vaga nas semifinais do US Open. A grega de 26 anos e número 18 do mundo superou a tcheca Karolina Pliskova por duplo 6/4 em apenas 1h20 de partida. Sakkari desempatou o histórico de confrontos contra Pliskova, agora com duas vitórias e uma derrota diante da tcheca.

Esta será a segunda semifinal de Grand Slam na carreira de Sakkari, que este ano já havia atingido a penúltima rodada de Roland Garros. Ela tem apenas um título de WTA, conquistado no saibro de Rabat, em 2019, e também disputou a final de San Jose há três anos.

A adversária de Sakkari na semifinal desta quinta-feira será a britânica Emma Raducanu, jovem de apenas 18 anos e vinda do qualificatório. Raducanu, 150ª do ranking, ainda não perdeu sets neste US Open, tendo vencido sete jogos seguidos no torneio.

Já Karolina Pliskova adiou novamente o sonho do primeiro título de Grand Slam. Ex-número 1 do mundo e atual quarta colocada, a tcheca de 29 anos foi finalista do US Open em 2016 e recentemente disputou também a final de Wimbledon. Nos últimos dois meses, tem recuperado posições no ranking com campanhas consistentes, como a final em Montréal e a semi em Cincinnati.

Grega não enfrentou break-points e só perdeu oito pontos no saque
Sakkari não enfrentou nenhum break-point na partida, cedeu apenas oito pontos em seus games de saque, e apenas dois quando colocou o primeiro serviço em quadra. Seu aproveitamento nessas condições foi de 92%. Durante o set inicial, perdeu só dois pontos sacando e aproveitou a única chance de quebra que teve.

Logo na abertura da parcial seguinte, Sakkari voltou a pressionar o saque da tcheca, que salvou dois break-points. Além disso, seguia comandando as ações do fundo de quadra, aliando a potência de seus golpes com a capacidade de se defender muito bem. A pressão constante sobre o serviço de Pliskova rendeu uma nova quebra para fazer 4/3. E a ex-número 1 do mundo, apesar da desvantagem no placar, pouco fez para mudar a dinâmica da partida. Sakkari fechou o jogo com 22 a 14 em winners e cometeu apenas 12 erros contra 20 da rival.

Comentários