Notícias | Dia a dia | US Open
Raducanu segue brilhando, vence Bencic e vai à semi
08/09/2021 às 14h59

Nova York (EUA) - A incrível campanha da jovem britânica Emma Raducanu no US open ganhou um novo capítulo nesta quarta-feira, quando a tenista de apenas 18 anos derrubou a campeã olímpica Belinda Bencic em sets diretos, marcando parciais de 6/3 e 6/4 para cima da suíça cabeça de chave 11, após 1h25 de disputa.

Vinda do qualificatório, a britânica já venceu oito partidas em Flushing Meadows e ainda não perdeu sets no evento, faturando todos os 16 que disputou até então. Ao todo foram 157 games vencidos por Raducanu e apenas 38 perdidos em sua caminhada rumo às semifinais. Ela espera agora pela vencedora do duelo entre a grega Maria Sakkari e a tcheca Karolina Pliskiva.

A jovem tenista ocupa atualmente apenas a 150ª colocação no ranking e dará um salto de quase 100 posições com o enorme desempenho neste US Open. Raducanu não apenas vai debutar no top 100 depois do Grand Slam norte-americano, mas está bem perto do top 50, subindo provisoriamente para o 51º posto. Ela deverá ser 31ª se for para a final e 19ª se conquistar o título.

Bencic até largou na frente e venceu os dois primeiros games da partida, mas depois não conseguiu frear a grande fase da rival de apenas 18 anos, que estava mais uma vez muito calibrada em quadra, fechando o jogo com mais bolas vencedoras (23 a 19) e bem menos erros não forçados (12 a 21) que a adversária suíça.

Não demorou muito para que a britânica alcançasse a igualdade no placar, empatando o primeiro set em 3/3. Aproveitando o embalo da primeira quebra conquistada, ela anotou mais uma na sequência e fechou a parcial inicial com 6/3.

A tenista de apenas 18 anos levou um susto no começo do segundo set, quando saiu de 15-40 no segundo game, salvando três break-points antes de confirmar o serviço. Raducanu então foi para cima, quebrou Bencic no quinto e por pouco não repetiu a dose no sétimo, desperdiçando um break-point. O placar favorável se manteve até o final e a vitória ficou em mãos britânicas.

Comentários