Notícias | Dia a dia | US Open
Medvedev: 'Ausência de Roger e Rafa não muda tanto'
08/09/2021 às 11h45

Nova York (EUA) - Se para o norte-americano Frances Tiafoe as ausências do suíço Roger Federer e do espanhol Rafael Nadal nesta edição do US Open fizeram com que os tenistas acreditassem mais que poderiam se dar bem no torneio, para o russo Daniil Medvedev a situação é diferente. Ele admitiu que sem os dois a chave se abre, mas não muda a forma como encara a competição.

“Não sinto isso e tudo bem termos opiniões diferentes, é completamente normal. Claro que a ausência deles abriu vagas nas semifinais, pois normalmente chegam até lá, mas não sinto que isso tenha mudado a energia”, afirmou o atual número 2 do mundo e um dos semifinalistas do US Open.

“Falando por mim, procuro sempre fazer o meu melhor. Não me importa se Roger ou Rafa estão aqui, eu quero ganhar o torneio. Vai ser mais difícil se eles estivessem aqui, e é claro que seria mais difícil se tivessem 30 anos. Mas eu só quero fazer o meu melhor, então não me importo se estão aqui ou não”, complementou Medvedev.

O russo se garantiu na semi após acabar com a festa do quali holandês Botic van de Zandschulp, que tirou de Medvedev seu primeiro set na competição, caindo com parciais de 6/3, 6/0, 4/6 e 7/5. “Muito feliz por estar nas semifinais novamente, pela terceira vez consecutiva. Não imaginava que poderia fazer isso uns quatro anos atrás”, disse o vice-líder da ATP.

“Partida difícil, os dois primeiros sets estavam meio que sob controle. Ele errou algumas bolas em pontos importantes e eu estava me sentindo bem. Então, o terceiro e o quarto sets foram realmente difíceis. Ele jogou em alto nível e sacou muito bem. Consegui segurar meu saque com facilidade e o quebrei na reta final, quando tive algumas poucas oportunidades”, analisou Medvedev.

Seu próximo oponente será o canadense Felix Auger-Aliassime, que contou com a desistência do espanhol Carlos Alcaraz para avançar no duelo de jovens promessas. Ele já está aqui há muito tempo e vem dando os seus passos, fez duas quartas seguidas em Grand Slam”, falou o russo, que não vê vantagem em ter mais experiência do que o rival.

“Experiência não é tudo. Quando estava na minha primeira semifinal de um Slam, eu ganhei. Não significa que se estiver lá pela primeira vez, você vai perder”, analisou Medvedev, que também falou um pouco sobre Alcaraz. “Um monte de gente está o chamando de novo Rafa e isso é muito cedo. Nunca se sabe como será sua carreira, se vai ganhar 20 Slam, talvez um ou nenhum. Mas quando eu tinha 18 anos, mal jogava futures e tentava passar na primeira fase”, disse o russo.

Comentários