Notícias | Dia a dia | US Open
Zverev: 'Vencer Djokovic em Tóquio me deu algo mais'
07/09/2021 às 12h51

Nova York (EUA) - Medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos, o alemão Alexander Zverev segue sem perder e já soma 15 vitórias consecutivas, garantindo vaga nas quartas de final do US Open. Após bater o italiano Jannik Sinner em sets direto, o cabeça de chave número 4 do torneio contou que a virada sobre o sérvio Novak Djokovic em Tóquio teve um papel importantíssimo em sua confiança.

“O duelo com Djokovic em Tóquio me deu algo. Fiquei mais confiante sabendo que posso derrotar o número 1 do mundo mesmo depois de sair atrás no placar. Além disso, o que conquistei em Cincinnati me ajudou a confirmar os bons sentimentos e isso foi muito importante porque me permitiu continuar nesse caminho”, destacou o germânico.

Zverev também salientou que essa confiança tem ajudado até no grande desempenho com o saque. “Desde os Jogos Olímpicos, tudo melhorou para mim e o saque é o golpe que mais treino. Acho que o trabalho duro está se refletindo. Por outro lado, sinto que há jogadores que têm um ótimo backhand, forehand ou aqueles golpes nos momentos importantes. Sinto que consegui acertar meus golpes nesses momentos e por isso o resultado acabou assim”, analisou.

Questionado sobre o desempenho contra Sinner, ele afirmou que foi um duelo de alto nível. “Foi muito difícil porque ambos jogamos extremamente rápido. Em geral, acho que não joguei bem no terceiro e isso quase me custou aquele set. Estou feliz por estar nas quartas de final e agora faltam três jogos”, comentou o alemão, que agora terá pela frente o sul-africano Lloyd Harris e depois poderá cruzar com Djokovic nas semifinais.

“Ele melhorou muito este ano. No vestiário, eu estava dizendo a alguém que Lloyd ganhou dois ou três jogos por semana, não importa onde estava jogando, e aqui ele continua em alto nível. Está sacando de forma incrível e em Cincinnati eu tive que lutar muito para devolver seu serviço. Definitivamente será difícil”, finalizou Zverev, que bateu o sul-africano nas duas vezes que se cruzaram.

Comentários