Notícias | Dia a dia | US Open
'Foi o melhor tênis que já joguei', comemora Alcaraz
04/09/2021 às 09h51

Nova York (EUA) - Com seus apenas 18 anos, completados um mês atrás, o espanhol Carlos Alcaraz colocou de vez seu nome entre os candidatos a grandes títulos no futuro ao bater o grego Stafanos Tsitsipas em uma batalha de cinco sets, pela terceira rodada do US Open. O jovem tenista ainda tenta entender tudo o que aconteceu em quadra na última sexta-feira no US Open.

“Não tenho palavras para explicar como me sinto agora. Não sei o que aconteceu na quadra. Não acredito que venci Stefanos Tsitsipas em uma partida épica. Para mim, é um sonho que se tornou realidade”, celebrou o espanhol, que bateu um top 10 pela primeira vez e se tornou o mais jovem a alcançar as oitavas em um Grand Slam desde Andrei Medvedev em 1992, em Roland Garros.

“Quando caí na quadra no final do jogo, pensei na minha família, nos meus amigos e em outras pessoas que estavam me apoiando em Murcia. Minha equipe inteira também me apoiou na academia. Pensei em todas as pessoas que me apoiaram em Murcia desde o início desta história. quando eu era criança e tudo mais. Foi incrível”, contou Alcaraz.

A comparação outros nomes já estabelecidos no circuito é algo que o espanhol prefere deixar um pouco de lado. “Não copio nenhum estilo, estou apenas tentando jogar meu próprio jogo. Mas se for para falar de um jogador parecido com o meu jogo, acho que é Federer, pois tento ser agressivo o tempo todo. Ainda preciso melhorar um pouco o serviço”, comentou o atual 55 do mundo.

Contando com o amplo apoio da torcida, Alcaraz disse ter se surpreendido. “Não pensei que isso fosse acontecer, mas o público estava o tempo todo me apoiando, me empurrando para cima a cada momento. Fiquei realmente surpreso. Foi muito importante, acho que sem a torcida não teria tido a oportunidade de jogar um ótimo quinto set e vencer Stefanos”.

Seu desempenho no tiebreak final também foi destacado, principalmente por ter se mantido firme após deixar escapar os dois primeiros match-points. “Mesmo perdendo os dois últimos pontos do meu saque, não desisti. Eu acreditei em mim mesmo no último ponto. Ele estava servindo muito bem, mas sabia que precisa ser agressivo até o fim e fui", explicou o espanhol, que também falou do desgaste após uma longa batalha.

"Sinto que fisicamente estava no meu limite, principalmente a partir do final do terceiro set. Stefanos começou muito bem o quarto set e quebrou meu saque no segundo game. Acho que já estava pensando no quinto. Ele jogou muito bem nos primeiros quatro sets. No início do quinto, tive que jogar muito agressivo, o melhor tênis que já joguei. Sim, foi muito difícil para mim”, finalizou.

Comentários