Notícias | Dia a dia | US Open
Berrettini defende vacina e diz que Djoko já é o maior
03/09/2021 às 09h52

Nova York (EUA) - Vítima de Novak Djokovic na final de Wimbledon deste ano, o italiano Matteo Berrettini enalteceu a figura do atual número 1 do mundo em entrevista ao Corriere della Sera, afirmando que já podemos considerar o sérvio como o melhor de todos os tempos. Ele mais uma vez reforçou ser fã de Roger Federer e lamentou estarmos vendo o final da carreira do suíço.

“É óbvio que estamos testemunhando a despedida de Roger Federer no mundo do tênis devido à sua idade e às contínuas lesões que tem sofrido nos últimos anos. É uma pena, mas temos que aproveitar esses três campeões extraordinários enquanto ainda estão no circuito”, pontuou Berrettini, lembrando também de Djokovic e do espanhol Rafael Nadal.

“Nunca escondi que sou um grande fã de Roger Federer. Fui quando era criança e ainda sou hoje. O Big 3 é incrível e cada um tem algo particular. Eles são muito diferentes, mas têm enormes qualidades e é difícil escolher o tenista perfeito”, complementou o atual número 8 do mundo, que garante Novak já está entre os grandes deste esporte.

Apesar da idolatria por Federer, o italiano acredita que Djokovic já possa ser considerado o maior tenista da história. “O debate está cada vez mais intenso, mas os números indicam que Novak Djokovic provavelmente já é o melhor jogador de todos os tempos. Além da quantidade de conquistas que obteve em toda a carreira, o que mais importa é o que mostra em quadra”.

Questionado sobre a vacinação, Berrettini disse estar do lado da medicina. “Não estou me escondendo, estou vacinado. Não gosto de falar dos outros, mas a vacina é sem dúvida alguma coisa muito necessária hoje. Estou sendo muito cuidadoso nesta pandemia, uso máscara, álcool em gel para as mãos, respeito as distâncias. Sinto-me muito seguro", pontuou o italiano.

Comentários