Notícias | Dia a dia | US Open
Djokovic vence em 4 sets e Rune deixa boa impressão
31/08/2021 às 22h34

Djokovic marcou sua 22ª vitória consecutiva em Grand Slam

Foto: Garrett Ellwood/USTA

Nova York (EUA) - A estreia de Novak Djokovic no US Open seguiu o roteiro dos três últimos Grand Slam que o sérvio disputou e ele marcou sua 22ª vitória seguida em competições deste porte. Djokovic enfrentou o dinamarquês de 18 anos Holger Rune, ex-líder do ranking juvenil e atual 145º da ATP, que deixou uma boa impressão em quadra ao tirar um set do número 1 do mundo, mas Djokovic fez valer seu favoritismo e venceu por 6/1, 6/7 (5-7), 6/2 e 6/1 em 2h15 de partida.

Djokovic, assim, dá mais um passo em busca do Grand Slam da temporada. Isso porque ele já venceu o Australian Open, Roland Garros e Wimbledon este ano. O último homem a conseguir essa incrível façanha na mesma temporada foi o australiano Rod Laver ainda em 1969. Entre as mulheres, Steffi Graf fez o mesmo em 1988 e ainda foi além, conquistando também a medalha de ouro olímpica em Seul.

O adversário de Djokovic na segunda rodada será o holandês Tallon Griekspoor, jogador de 25 anos e 121º do ranking, que derrotou o alemão Jan-Lennard Struff por 2/6, 7/6 (7-3), 4/6, 6/4 e 7/5. O confronto entre eles será inédito no circuito profissional. Caso o sérvio alcance a terceira fase, poderá enfrentar o japonês Kei Nishikori ou o norte-americano Mackenzie McDonald.

Já Rune disputou seu primeiro Grand Slam como tenista profissional. O dinamarquês vinha de 13 vitórias seguidas no circuito nas últimas semanas, com dois títulos de challenger no saibro europeu, em San Marino e Verona, além dos três jogos que venceu durante o quali em Nova York, diante de Lukas Lacko, Mitchell Krueger e Mats Moraing. Ele iniciou a temporada ocupando apenas o 475º lugar no ranking da ATP e já saltou mais de 300 posições durante a temporada. Em seus melhores momentos na partida, arrancou muitos aplausos do público e ganhou a simpatia dos torcedores no Arthur Ashe Stadium.

O primeiro set foi bastante tranquilo para Djokovic, que conseguiu duas quebras e não enfrentou break-points. O sérvio só perdeu seis pontos em seus games de serviço e já largou com 3/0 antes de voltar a quebrar. Rune conseguiu uma quebra de serviço no início do segundo set e ganhou confiança. O dinamarquês já não errava tanto e conseguia equilibrar as ações em algumas trocas de fundo, encontrando mais dificuldades nos momentos em que o sérvio usava de variações. A parcial teve duas quebras para cada lado e Rune começou muito bem no tiebreak, ao abrir 4-0 e suportar a pressão de Djokovic até o fim do set.

O número 1 do mundo retomou o domínio das ações no terceiro set, novamente sem enfrentar um break-point sequer. Quando o sérvio já tinha quebra acima na parcial, Rune passou a sofrer com problemas físicos. O dinamarquês sentiu dores na coxa esquerda e chegou a receber atendimento do fisioterapeuta. Também passou a receber visita dos médicos dos torneio nas viradas de lado no terceiro e quarto sets. O jovem tenista de 18 anos já fazia o possível para forçar o saque e todos os golpes, na tentativa de encurtar os pontos, mas se tornou presa-fácil na reta final da partida.

Comentários