Notícias | Dia a dia | US Open
Kyrgios reclama de toalhas e sobra até para Tsitsipas
31/08/2021 às 09h31

Nova York (EUA) - Mais uma vez o australiano Nick Kyrgios mostrou um comportamento fora dos padrões em sua derrota para o espanhol Roberto Bautista na primeira rodada do US Open. Na noite de segunda-feira ele voltou a se mostrar irritadiço dentro de quadra durante toda a partida. O jornal australiano The Age listou a série de reclamações do tenista em quadra.

A tagarelice constante de Kyrgios entre os pontos e na troca de lados visava três alvos. O primeiro era o protocolo da toalha, pois durante a pandemia os boleiros deixaram de trazer toalhas aos jogadores, que agora deixam suas toalhas nos cantos da quadra e devem caminhar até lá para se secarem entre os pontos.

A partida começou um pouco antes das 23 horas locais em Nova York, mas as condições estavam claramente úmidas. O mercúrio estava um pouco acima de 25 graus e a umidade em torno de 70% durante toda a noite. Isso deixou Kyrgios suando muito e acabou em irritação quando Bautista estava pronto para sacar no início do primeiro set e o australiano não estava pronto.

Na troca de lados, Kyrgios implorou ao árbitro da cadeira, o brasileiro Carlos Bernardes, para ser razoável. “Está fazendo um puta calor, eu não quero ter que ficar indo e voltando toda hora. Isso é tão estúpido. Meu trabalho é vir aqui e jogar para as pessoas, não andar para frente e para trás para pegar as toalhas”, disparou.

Enquanto a tensão crescia em relação à toalha, Kyrgios voltou sua atenção para as duas pessoas em seu camarote, o empresário Daniel Horsfall e a namorada Chiara Passari. “Vocês são os únicos aqui usando máscara. Estou olhando para vocês e tudo o que vejo é uma máscara. Não consigo entender o que vocês estão dizendo”, falou.

O australiano até resolveu esbravejar contra o grego Stefanos Tsitsipas e suas longas idas ao banheiro. “Fazer intervalos de 20 minutos para ir ao banheiro também faz parte do jogo”, respondeu Kyrgios quando lhe disseram que buscar sua própria toalha fazia parte do jogo. “Eu preciso dar uma cagada. Isso faz parte do jogo. É muito estúpido”.

Comentários