Notícias | Dia a dia | US Open
Medvedev celebra público e sua maior experiência
28/08/2021 às 16h10

Nova York (EUA) - Campeão em Toronto há três semanas, o russo Daniil Medvedev chega a mais um US Open cheio de boas expectativas. Agora número 2 do mundo, ele se considera mais experiente e se mostra feliz com a volta do público, depois de um torneio disputado no ano passado a portas fechadas.

"Joguei muito bem em Toronto e Cincinnati, que são disputados com a mesma bola e em condições parecidas, ou seja, calor e umidade. Só quero manter esse nível. Quando eu jogo bem, sei que posso dar trabalho ao adversário", avaliou na entrevista oficial. Questionado sobre sua evolução desde a final que fez há dois anos, ele foi comedido. "Minha expectativa obviamente agora é diferente de 2019. Até aquele US Open, meu melhor resultado num Grand Slam eram oitavas. Agora eu já fiz duas finais e então, para melhorar, só mesmo o título".

Medvedev já mostra cautela para a primeira rodada, onde reencontrará o agora veterano Richard Gasquet. "Jogamos no ano passado em St. Petersburgo e ele ganhou o primeiro set. Não vou falar sobre táticas, mas será um jogo duro e precisarei jogar bem desde o primeiro ponto, mas é certo que ele também não gostaria de me enfrentar na estreia".

O russo foi lembrado que o público voltará às arquibancadas e ele acha que será bem divertido. "Não sei se alguém se lembrará de mim lá de 2019, mas eu adoro o público em Nova York. Foi uma experiência incrível dois anos atrás em todos os aspectos. Tentarei jogar bem para que eles torçam por mim". Naquela edição, Medvedev chegou a ser vaiado em alguns jogos, mas acabou recebendo apoio na final contra Rafael Nadal.

Para ele, a diferença de jogar sem audiência é que o público ajuda a mudar um jogo. "Desde que você não esteja jogando contra um Novak ou Federer ou Nadal, a torcida acaba ficando com você se está perdendo, porque eles querem jogos mais longos. Sem público, isso depende só de você".

Sobre a dificuldade de a nova geração se dar bem em Slam, o russo acha que a questão é a forma de se focar no torneio. "É muito diferente de um ATP 250, com quatro ou cinco jogos de três sets. Num Slam, são sete e talvez alguns em cinco sets. Isso explica porque o Big 3 é tão incrível, estão sempre aptos a ir às rodadas decisivas sem deixar cair tanto o nível. Isso é o que procuro aprender e acho que progredi nesse aspecto".

Questionado sobre qual aspecto de Djokovic admira mais, Medvedev foi direto: "se fosse escolher só um, seria a movimentação. Mas no geral ele é provavelmente o mais completo da história: backhand, forehand, devolução... e o serviço não é nada mau", lembrou com risada. "Ele tem quebrado uma série de recordes na era de Federer e Nadal e isso é incrível. E acredito que ainda vá obter outras marcas nos próximos anos, a menos que surja uma contusão. Sua força mental é notável".

Comentários